02 09 2020 politica responsabilidade congresso guedesO ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na terça-feira, 1º de setembro, que não se sente isolado no governo e garantiu que tem a disposição e a energia para continuar propondo reformas na economia.

"Sinto a responsabilidade do Congresso comigo e isso me dá força para ficar. Se eu sinto que estou isolado, que o Congresso, que o presidente não quer, que ninguém quer, estou falando sozinho. Mas não me vejo falando sozinho aqui. Eu sinto esse apoio e essa força. E isso me dá energia, embora as vezes eu esperneie. Toda vez que eu falar alto, é um grito de desespero, não vontade de ofender ou atacar alguém. É a sensação de que eu posso falhar nesse enorme desafio", afirmou, em audiência pública na comissão mista do Congresso Nacional que acompanha a execução das medidas de enfrentamento à pandemia de covid-19.

Mais uma vez, Guedes se explicou sobre críticas à votação do Senado pela derrubada de um veto presidencial. "Peço desculpas e ajuda a todo mundo", completou.

Guedes citou ainda a reunião desta terça cedo no Palácio da Alvorada com o presidente Jair Bolsonaro e líderes no parlamento. Após o encontro, o presidente confirmou a nova prorrogação do auxílio emergencial, com o pagamento de mais quatro parcelas de R$ 300, metade do valor pago mensalmente desde o começo da pandemia.

Bolsonaro também prometeu enviar a reforma administrativa ao Congresso na próxima quinta-feira, 3 de setembro.

"Senti na reunião de hoje de manhã que governo organizou sua base no Congresso. Agradeço ainda a confiança que o presidente sempre depositou em mim em momentos que apanhei muito. Ele sempre estendeu a mão e me tirou. No último carrinho que levei do Presidente, ele disse que foi um carrinho na bola", acrescentou ele, em referência ao adiamento do lançamento do programa Renda Brasil.


29 09 2020 regiao crz numero corona29 09 2020 regiao crz corona faixa etaria

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01