30 07 2019 policia caragua professora 01Um homem e os dois filhos foram condenados, respectivamente, a 25 anos e 22 anos de prisão - cada um - pelo assassinato da professora Yoná Resende Rodrigues de Sá, em Caraguatatuba (SP). O crime foi em julho 2014 e o júri que condenou os reús ocorreu na última sexta-feira (26). A defesa dos condenados informou que vai recorrer da decisão.

O pai, Ricardo dos Santos Marques Costa; já estava preso e; os filhos, Rosendo Ferreira da Costa e Paulo Ricardo Ferreira Costa, que respondiam pelo crime em liberdade, saíram presos após a sentença no fórum no litoral norte. Apenas o genitor é réu confesso.

Segundo denúncia da promotoria, o motivo do homicídio foi uma briga entre vizinhos e o alvo seria o marido da professora. O carro do casal foi alvejado por vários tiros e a vítima, que estava no banco do passageiro, atingida.

O motivo da desavença, também conforme investigação da polícia, foi o fato da professora ter chamado atenção do vizinho por urinar no muro da casa de sua mãe.

A briga foi registrada na polícia, como atentado violento ao pudor, depois que as famílias começaram a trocar ofensas. Os disparos contra o casal ocorreram em uma saída deles para comprar refrigerante, e o carro foi cercado por duas motos. Para o MP, em uma das motos estava o pai e; na outra, os dois filhos, sendo um deles o autor dos disparos. A defesa dos réus contesta essa versão. (leia abaixo)

Na decisão, o juiz Júlio Branchini, considerou que "os sentenciados foram condenados a elevada pena, pela prática de crime violento, pelo Tribunal Popular, que é soberano, por força de norma constitucional".

Outro lado

A defesa dos condenados, o advogado Silvanio Pirani, disse que vai recorrer da decisão e entrar com habeas corpus para que os clientes respondam pelo crime em liberdade.

"Há um entendimento de que a prisão pode ocorrer a partir da decisão em segunda instância, o que não ocorreu neste caso. O juiz de primeira instância já mandou prender, o que eu avalio estar incorreto. Além disso, o pai confessou o crime e os filhos não tiveram participação, essa é a defesa no caso", disse.

A família da vítima foi procurada, mas preferiu não comentar a condenação dos réus.


20 10 2020 regiao crz numero corona20 10 2020 regiao crz corona faixa etaria

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01