29 03 2019 mundo jornalista filipinasA diretora e editora executiva filipina do site Rappler, Maria Ressa, foi detida nesta sexta-feira (29) sob a acusação de fraude. Ela foi liberada após pagar fiança. Os defensores da liberdade de imprensa consideram a medida uma represália por suas críticas ao presidente Rodrigo Duterte.

Ressa, considerada pela revista Time como uma das Personalidades do Ano de 2018, foi detida ao desembarcar no Aeroporto de Manila, afirmou à AFP Beth Frondoso, fundadora do site Rappler. Ela tinha chegado em um voo de San Francisco (Estados Unidos).

A jornalista é acusada de violar uma lei que proíbe a participação financeira de estrangeiros em certos setores filipinos, como a imprensa.

O promotor do tribunal de Pasig processou nesta semana sete integrantes da direção do Rappler em 2016, entre eles Ressa e a atual editora-chefe do veículo, Glenda Gloria.

Todos pagaram fiança e aguardam em liberdade o julgamento, que deve acontecer no dia 10 de abril. Apenas Ressa ainda não havia resolvido a questão por estar em viagem ao exterior.

Antes de embarcar nos EUA, ela já tinha afirmado à CNN que seus advogados esperavam que ela fosse detida ao desembarcar.

As autoridades filipinas já tinham detido Ressa em fevereiro, quando ela passou uma noite na prisão. Na época, ela foi acusada de difamação cibernética por um artigo sobre um empresário publicado em 2012, quando ela era editora. A sua prisão provocou uma série de críticas internacionais contra a justiça filipina.


13 05 2021 regiao crz vacinometro13 05 2021 regiao crz corona faixa etaria

13 05 2021 regiao crz numero corona

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01