14 07 2021 esportes sao paulo mal oitavasO São Paulo terá de se superar, semana que vem, na Argentina, para continuar vivo na Libertadores.

A equipe não começou bem as oitavas de final diante do Racing e o empate de terça-feira (13/07) por 1 a 1, no Morumbi, deixa o time de Hernán Crespo em situação complicada no torneio. Ao time argentino basta um empate sem gols em casa para avançar.

A história do jogo foi bem diferente em relação aos dois confrontos entre as duas equipes na primeira fase. Se na Argentina o São Paulo jogou mal, mas mostrou raça para empatar, e depois no Morumbi se deu ao luxo de usar um time reserva por causa da final do Campeonato Paulista, na terça-feira a partida era muito mais importante devido ao seu caráter decisivo e o time brasileiro não teve forças para se impor em casa. Por isso, o desempenho da equipe faz a torcida ligar o sinal de alerta para a partida de volta.

A ausência de tantos jogadores nesta terça-feira prejudicou demais o jogo do São Paulo, que não tinha William, Rigoni, Luciano e Miranda (machucados), Bruno Alves (suspenso) e Daniel Alves (com a seleção olímpica). O repertório de jogadas da equipe foi pobre. Ao Racing bastava congestionar o meio de campo para bloquear toda e qualquer investida do São Paulo.

O goleiro Arias, no entanto, desmontou a estratégia do time argentino com uma falha infantil ao tentar encaixar um cruzamento fraco, aos 34 minutos. Melhor para Vitor Bueno - que havia entrado minutos antes no lugar do lesionado Eder - e nem precisou de muito esforço para colocar o São Paulo em vantagem.

O gol provocou uma pane no sistema defensivo do Racing e o São Paulo teve em poucos minutos duas chances de ampliar. Primeiro, com Vitor Bueno e, depois, com Rodrigo Nestor.

A bem da verdade, porém, é que o São Paulo não fez um bom jogo e só chegou ao gol graças ao presente dado pelo goleiro do Racing. Tanto é que a equipe não conseguiu se manter durante muito tempo à frente do placar. O empate dos argentinos veio antes mesmo do intervalo, aos 45 minutos, em chute rasteiro de Copetti de fora da área que Volpi não alcançou.

No segundo tempo, Crespo renovou o fôlego do ataque do São Paulo com as entradas de Benítez e Gabriel Sara. As alterações, no entanto, não surtiram o efeito esperado porque o Racing avançou a marcação, deixou o São Paulo preso em seu campo defensivo e passou a levar o jogo em "banho-maria". Para a equipe argentina, o empate estava de bom tamanho.

Não havia necessidade de o time arriscar.

Assim, o Racing trocava passes de lado e o São Paulo acabou aceitando o jogo do adversário. Não à toa, a melhor chance da etapa final foi do time argentino. Sorte do São Paulo que Mena, sem marcação e quase embaixo da trave, cabeceou por cima. Caso contrário o prejuízo seria bem maior.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 X 1 RACING

SÃO PAULO - Tiago Volpi; Diego Costa, Arboleda e Léo; Igor Vinícius, Luan, Liziero (Gabriel Sara), Welington e Rodrigo Nestor (Talles); Igor Gomes (Benítez) e Eder (Vitor Bueno, depois Marquinhos). Técnico: H. Crespo.

RACING - Arias; Sigali, M. Martínez (Novillo) e N. Domínguez; Cáceres (F. Domínguez), L. Miranda, Moreno, Piatti (M. Rojas) e Mena; Copetti (J. Correa) e Chancalay (Lovera). Técnico: Juan Antonio Pizzi.

GOLS - Vitor Bueno, aos 34, e Copetti, aos 45 do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Jhon Ospina (COL).

CARTÕES AMARELOS - Mena, Diego Costa, Arboleda, Sigali e J. Correa.

LOCAL - Morumbi.


20 07 2021 regiao crz corona faixa etaria20 07 2021 regiao crz numero corona20 07 2021 regiao crz vacinometro

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01