25 09 2019 regiao colisao atropelamentoAs colisões (batida entre dois ou mais veículos) e os atropelamentos respondem por 60% das mortes em acidentes de trânsito no Vale do Paraíba desde 2015, segundo a série histórica do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo).

A região registra 1.818 mortes em acidentes de trânsito entre janeiro de 2015 e agosto de 2019. Dessas mortes, as colisões foram responsáveis por 625 vítimas fatais (34,38%) e os atropelamentos por 465 óbitos (25,58%). A soma de ambos chega a 60% do total de mortes na região.

Na terceira posição, os choques (batidas contra obstáculo parado) foram responsáveis por 277 mortes (15,24%). As categorias "outros" e "não disponível" completam o perfil com 451 registros (25%), embora sem detalhar o tipo de acidente causador da morte.

Não é à toa que colisões e atropelamentos estão no topo dos acidentes com morte no Vale. Analisando os tipos de veículos, vê-se as motos na liderança absoluta, com 598 vítimas fatais desde 2015, nada menos do que 33% do total de ocorrências.

Os pedestres vêm logo a seguir, com 449 mortes no acumulado de quatro anos e oito meses, o que representa 25% da totalidade. Ambos superam os acidentes envolvendo carros, que registram 368 mortes no período, 20% do total. As bicicletas estiveram em 11,5% das mortes no trânsito, com 209 vítimas fatais.

Quanto às vítimas, a maior parte das ocorrências com morte no trânsito da RMVale termina com um homem jovem morto. Enquanto as mulheres representaram 18% das mortes desde 2015, com 321 vítimas fatais, os homens acumularam 1.458 mortes, 80,2%.

Na faixa etária de 18 a 39 anos estão quase metade das vítimas fatais, com 769 óbitos e 45% da totalidade. Entre 40 e 59 anos, o Infosiga registra 492 casos com mortes na região, 29% do total. Acima de 60 anos, as vítimas foram 21,5%, com 368 registros, que caem para 82 na faixa etária de 0 a 17 anos (5%).

Segundo o Infosiga, o Vale teve 425 mortes no trânsito em 2015, 431 em 2016, 368 em 2017, 358 em 2018 e 236 vítimas até agosto de 2019.

Região tem mais mortes no trânsito do que em homicídios e latrocínios em 2019

Descontando o mês de agosto deste ano, que terminou com 30 mortes em acidentes de trânsito, o número total de vítimas fatais em acidentes desde janeiro de 2015 é de 1.788. A quantidade supera o total de vítimas de homicídio doloso e latrocínio (roubo seguido de morte), que somaram 1.762 óbitos na região no mesmo período --janeiro de 2015 a julho de 2019. São José é a cidade com mais mortes no trânsito da série histórica do Infosiga, com 389 vítimas fatais em quatro anos e oito meses, 21,4% do total do Vale. Taubaté tem 209 mortes (11,5%), Jacareí registra 162 óbitos (9%), Pindamonhangaba tem 143 (8%) e Guaratinguetá 115 (6%).


21 09 2020 regiao crz numero corona

21 09 2020 regiao crz corona faixa etaria

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01