06 0 2019 regiao sjc bolsas estudosO prefeito de São José dos Campos, Felicio Ramuth (PSDB), enviou à Câmara um projeto que altera as regras do Probesem (Programa de Bolsas de Estudo do Servidor Municipal). As principais mudanças estão na receita do programa e nas modalidades de atividades que podem ser custeadas.

Datada de 1995, a lei que criou o Probesem reserva 1% da folha bruta de pagamentos de pessoal da prefeitura para as despesas do programa. O governo tucano alega, no entanto, que a demanda tem representado apenas 40% da oferta.

Em 2015, por exemplo, de R$ 4,06 milhões disponíveis, foi usado R$ 1,5 milhão. Em 2016, de R$ 4,626 milhões, apenas R$ 1,645 milhão foi utilizado. Em 2017, as bolsas representaram R$ 1,72 milhão de um total de R$ 4,64 milhões possíveis. Em 2018, R$ 1,788 milhão de R$ 8,42 milhões reservados. E de janeiro a julho desse ano, R$ 2,1 milhões de um total de R$ 8,4 milhões.

Pela regra atual, o reembolso representa 60% da mensalidade de cursos técnico, superior e de pós-graduação. A proposta da prefeitura prevê possibilitar o reembolso de até 70%, caso a mensalidade comprometa mais de 50% dos vencimentos do servidor.

Além disso, da verba total do programa (que representa 1% da folha), metade permaneceria para o reembolso de mensalidades de cursos técnico, superior e de pós-graduação, mas a outra metade seria destinada para capacitações para o desenvolvimento do servidor, o que incluiria atividades como cursos presenciais e à distância, aprendizagem em serviço, grupos formais de estudos, intercâmbios, estágios, além de participações em seminários e congressos.

Atualmente, 525 servidores fazem parte do programa. Os cursos são definidos pela prefeitura, a partir de necessidades apontadas pela administração municipal. Os cursos de capacitação, que passariam a ser contemplados com as bolsas, também são levados em conta para a promoção na carreira.

No projeto, Felicio alega que a lei vigente "encontra-se defasada e necessita de aprimoramentos que permitam acrescentar ações de capacitação, qualidade de vida e valorização do servidor público municipal". A expectativa é de que o texto seja aprovado já na sessão de quinta-feira (08/08).

Sindicato reclama por não ter sido convidado para participar de discussão

O Sindicato dos Servidores criticou o fato de não ter sido convidado a participar da discussão do projeto. Para a entidade, algumas mudanças propostas são positivas, mas outras são negativas. "Entendo que, ao ampliar o leque para cursos de capacitação, seminários e congressos, o programa perde seu objetivo", disse Zelita Ramos, diretora do sindicato.


28 02 2021 regiao crz numero corona28 02 2021 regiao crz corona faixa etaria

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01