31 07 2019 regiao saneamento basicoSão José dos Campos e Taubaté estão entre as 25 maiores cidades brasileiras com os melhores indicadores de saneamento básico do país, segundo estudo produzido pelo Instituto Trata Brasil em parceria com a consultoria GO Associados.

O 'Ranking do Saneamento Básico 2019', que traz dados de 2018, mostra que as duas maiores cidades da região caíram de posição na comparação com o levantamento anterior. São José caiu do 7º para o 9º lugar e Taubaté, do 8º para o 21º lugar da lista.

No geral, segundo o Trata Brasil, o estudo apontou "os avanços são pouco relevantes" que deixam o país "cada vez mais distante de atingir as principais metas de saneamento básico".

"O país ainda apresenta quase 35 milhões de brasileiros sem acesso à água tratada, quase 100 milhões de brasileiros sem coleta de esgotos (47,6% da população) e apenas 46% dos esgotos gerados no país são tratados. Isso significa poluição e doenças ininterruptas em todo o país", informou o levantamento.

Ranking

No novo ranking, as cidades que superaram São José, entre elas quatro paulistas, foram os municípios: Franca (SP), Santos (SP), Uberlândia (MG), Maringá (PR), Vitória da Conquista (BA), Cascavel (PR), São José do Rio Preto (SP) e Piracicaba (SP).

As duas cidades do Vale registraram quase os mesmos índices de atendimento total de água e esgoto, respectivamente 100% e 98,98% (São José) e 98,91% (Taubaté).

O índice de esgoto tratado por água consumida foi de 92,23% em São José e de 91,06%, em Taubaté. "As cidades tiveram grande salto na coleta e tratamento de esgoto", disse Édison Carlos, presidente executivo do Instituto Trata Brasil.

Ambas operadas pela Sabesp, São José e Taubaté registraram, respectivamente, R$ 324,26 milhões e R$ 59,91 milhões de investimento acumulado em cinco anos.

Perdas

Segundo o executivo, o indicador que ainda preocupa nas duas cidades é o de perda de água na distribuição, com aumento nos municípios.

São José variou de 35,51% (2016) para 37,48% (2017) e Taubaté foi de 35,96% (2016) para 38,65% (2017). "Ainda há algo a se fazer com relação à perda de água, que é grande, na casa de 30%. É o que as cidades ainda precisam melhorar, há cidades entre 15% e 20%", afirmou Carlos.

"O desafio é combater mais as perdas de água tratada. Não só a perda ambiental, mas a financeira também".

Sabesp diz que São José e Taubaté têm os 'recursos necessários para sistemas'

A Sabesp informa que fez em São José dos Campos e Taubaté "grandes investimentos em obras no início desta década", com um horizonte de planejamento de muitos anos.

"Atualmente, os municípios recebem os recursos necessários para manter os sistemas atendendo a população e operando adequadamente. Há novos investimentos previstos para os próximos anos, quando certamente haverá aumento neste indicador", informou.

"O número de reclamações recebidas pela Sabesp em Taubaté, relacionadas à qualidade da água, é bastante reduzido nos últimos anos. A Companhia está fazendo a substituição de tubulações antigas".


21 10 2020 regiao crz numero corona21 10 2020 regiao crz corona faixa etaria

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01