23 07 2019 regiao transito letalOito em cada 10 pessoas que se envolvem em acidentes de trânsito com vítimas fatais no Vale do Paraíba morrem no mesmo dia da ocorrência, revelando o alto grau de letalidade dos casos.

De 1.764 mortes registradas pelo Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) na região entre janeiro de 2015 e junho deste ano, em 1.437 casos (81,46% do total) as vítimas morreram no mesmo dia do acidente.

Outras 109 (6,18%) morreram em até 7 dias após o acidente, 85 (4,82%) faleceram em até um mês depois da ocorrência, 68 (3,85%) morreram um dia após a batida e 65 (3,68%) perderam a vida mais de um mês depois da ocorrência.

Para o capitão Antonio Bernardes, comandante do Corpo de Bombeiros de São José e Jacareí, o excesso de velocidade é um dos principais motivos da letalidade do trânsito, principalmente por imprudência.

Perfil

Os motociclistas são as maiores vítimas dos acidentes com alto grau de letalidade na região. Desde janeiro de 2015, eles representam 34,31% das mortes ocorridas no mesmo dia, seguidos dos pedestres (23,38%), carros (21,16%) e bicicletas (9,74%).

As colisões são o principal motivo dos acidentes com morte no mesmo dia, representando 35% da totalidade.

O atropelamento tem 24% e os choques, 16,56%.

Entre os motociclistas, o perfil das mortes no mesmo dia é de homem (89%), jovem entre 18 e 245 anos (26%), em vias municipais (56%) e no período noturno (34%).

Mortes

Das 1.764 mortes no trânsito desde janeiro de 2015, segundo o Infosiga, 425 óbitos ocorreram em 2015, 431 em 2016, 368 em 2017, 358 no ano passado e 182 neste ano, até junho.

Descontando as ocorrências nas quais o veículo da vítima fatal não foi identificado, os motociclistas respondem por 35,20% das mortes do trânsito na região desde 2015, com 585 vítimas fatais nesse período.


28 02 2021 regiao crz numero corona28 02 2021 regiao crz corona faixa etaria

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01