22 07 2019 regiao operacao estiagemA Defesa Civil de São José dos Campos iniciará nesta segunda-feira (22/07) a Operação Estiagem, que prosseguirá até 30 de setembro e tem a missão de combater incêndios em mato e florestas. O órgão conta com uma equipe de 23 agentes e cerca de 100 voluntários treinados.

Os plantões diários contarão com uma equipe de dois agentes e três voluntários. Caso necessário, uma equipe maior de agentes e voluntários poderá ser mobilizada.

Neste ano, a Defesa Civil recebeu 14 chamadas em relação a queimadas. Durante a Operação Estiagem de 2018, realizada de junho a setembro, foram registrados 96 focos de queimadas.

Alerta no 190 e 193

De acordo com a prefeitura, o mais importante em caso de incêndio em mato ou floresta é apagar os focos enquanto são pequenos e controláveis. A população é a maior aliada do combate rápido e eficaz. Quanto mais cedo os responsáveis pelo combate às chamas forem chamados, mais rapidamente o incêndio poderá ser controlado e menores serão os danos.

Em São José, os telefones de emergência para a comunicação de incêndios é o 193 (Corpo de Bombeiros) e 190 (Polícia Militar - Centro de Operações Integradas).

Os bombeiros são os principais responsáveis para atuar no combate aos incêndios. Dependendo da avaliação, eles podem acionar outros órgãos, como a Defesa Civil.

Treinamento

Em abril último, integrantes da Defesa Civil participaram de Oficina Preparatória de Operação Estiagem em Campos do Jordão. A atividade foi promovida pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Estado de São Paulo.

Conduzida por soldados do Corpo de Bombeiros e técnicos da Casa Militar, a oficina serviu para atualizar o treinamento de agentes e voluntários que irão atuar no período mais seco do ano.

A participação da equipe de São José, formada por agentes, voluntários e pelo coordenador municipal de Defesa Civil, deu direito ao recebimento de um kit de equipamentos de combate a fogo distribuído pelo Governo do Estado.

A parte teórica envolveu orientação para o combate a queimadas e cuidados para evitar a propagação de fogo por meio dos chamados fogo controlado e pela prática de atirar pontas de cigarro na vegetação. A aula teórica mostrou como combater fogo em mato.

Também foi realizada uma oficina em nível municipal no distrito de São Francisco Xavier, que que contou com participação de 40 pessoas, entre agentes e voluntários da Defesa Civil.

Incêndios

De acordo com a lei estadual 9.605/98, provocar incêndio em mata ou floresta é crime. A pena é de dois a quatro anos de reclusão. Se o incêndio atingir parque, reserva ecológica ou área de proteção ambiental, a pena é aumentada.

As principais causas de incêndios em mato ou floresta são as fogueiras iniciadas por agricultores e pecuaristas. Outras causas são as pontas de cigarros atirados ainda acesos na vegetação e a queima de lixo.

Balões

Outro inimigo do período de estiagem são os balões. Eles provocam incêndios em florestas, matas e áreas de preservação, além de representarem risco de catástrofes de grandes proporções caso atinjam refinarias, indústrias químicas, madeireiras e outros pontos de alto poder de combustão.

A mesma lei estadual que pune quem provoca incêndios proíbe o transporte, fabricação e soltura de balões. A pena para todos os envolvidos é de um a três anos de detenção e multa.

Orientações

  • • Nunca jogue pontas de cigarro em locais inapropriados, principalmente nas rodovias próximo a vegetações
  • • Evitar fazer fogueiras, já que as fagulhas podem ser levadas pelo vento e espalhar as chamas
  • • Crianças não devem brincar com fósforos e isqueiros
  • • Não solte fogos de artifício nas proximidades de áreas florestais
  • • Nunca queime seu lixo

28 02 2021 regiao crz numero corona28 02 2021 regiao crz corona faixa etaria

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01