03 05 2021 regiao tremembe detentos comemoramEm 2021, 263 presos de penitenciárias do Vale do Paraíba foram aprovados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na modalidade PPL, que é para pessoas que estão privadas de liberdade.

Douglas Marchioto Costa e Donizetti de Paula Junior estão nesse grupo. Os dois são detentos da P1 de Tremembé e veem na aprovação a oportunidade de um recomeço.

Na penitenciária, eles têm acesso ao estudo através de atividades elaboradas por professores da Secretaria de Educação. Neste ano, a Secretaria de Administração Penitenciária também disponibilizou, pela primeira vez, um cursinho preparatório para o vestibular, com 160 horas de aulas a distância.

Donizetti, por exemplo, está na penitenciária desde maio de 2018. Ele chegou na prisão sem ter terminado o ensino médio e, por lá, conseguiu concluir seus estudos e passar no Enem PPL.

“Eu parei de estudar no segundo ano do ensino médio. Graças a Deus peguei as coisas boas da penitenciária. Não é um lugar fácil, dá muita saudade da família, mas tenho que agradecer por todas as oportunidades que eu tive. Trabalhei, estudei e conclui meu ensino médio. Graças a Deus fiz o Enem e passei com uma nota boa", disse em entrevista ao G1.

O detento de 37 anos revelou que alternava entre o trabalho na cozinha da penitenciária e estudos para se preparar para a prova.

“Eu trabalhava na copa das 7h às 15h. Depois que trancavam a gente nas celas, eu estudava. Pegava os livros que a biblioteca deixava disponível de matemática, geografia e história pra estudar e me informar um pouco mais. Quando saiu a data do Enem, foram liberados mais livros e eu estudei de forma ainda mais intensa", explicou.

Com a nota em mãos, Donizetti, que ainda tem mais sete anos de sentença a cumprir, agora aguarda a liberação do seu regime semiaberto, que deve acontecer no meio deste ano, para ingressar em uma universidade. De acordo com ele, o seu trabalho na cozinha na penitenciária foi determinante para a escolha do curso que quer seguir.

"Eu fiquei muito feliz com a aprovação, é uma realização. Fiquei muito surpreso, porque não é nada fácil, mas graças a Deus deu certo. Meu sonho é ingressar em uma faculdade de gastronomia, é com isso que eu trabalho aqui na unidade. Quero entrar na faculdade assim que sair o meu semiaberto", afirmou.

Recomeço

Já Douglas, fez o Enem PPL como "treineiro", já que ainda está cursando o terceiro ano do ensino médio, mas conseguiu uma boa nota e passou. Por ter largado os estudos aos 16 anos, o detento voltou às aulas na prisão e se surpreendeu com o resultado positivo em seu primeiro ano de Enem.

“Comecei estudando a tarde no fundamental, depois estudei de manhã no ensino médio e sempre levava livros para dentro dos pavilhões. Tive essa oportunidade e decidi fazer essa escolha. Vou aproveitar o máximo que eu posso" afirmou o preso.

Douglas reconhece os erros que cometeu no passado e disse que quando era mais jovem não tinha muitas perspectivas, mas que agora encontrou nos estudos uma motivação e espera em breve poder ser aluno de uma universidade, para recomeçar a vida.

“Quando era mais jovem tive muitas ilusões na vida que eu estava levando, nunca pensei em trabalhar e acabei abandonando os estudos na adolescência. Aqui na prisão me deram a oportunidade de terminar os estudos. Me surpreendi com esse resultado, pois nunca tinha feito o Enem e tive um resultado positivo. No próximo ano, vou fazer de novo para tentar uma nota ainda melhor", completou.

Com ainda 12 anos de pena para cumprir, o preso de 36 anos revelou que deseja usar a sua nota para ingressar em uma universidade de contabilidade, assim que entrar no semiaberto.

“Eu adoro a área da matemática, foi uma das minhas melhores notas no Enem e é nesse ramo que quero investir, fazer a minha carreira. Infelizmente, errei, mas quero crescer na vida e vou atrás disso. Quero esquecer dos meus erros e fazer bastante coisa positiva daqui para frente, pra dar um futuro para minha filha e seguir em frente", disse Douglas.

Importância da educação

Procurada a diretora do P1 de Tremembé, Silvana de Carvalho, comentou sobre como o estudo pode ser importante no processo de ressocialização dos presos.

"O estudo é uma ferramenta de suma importância para que ocorra o processo de ressocialização do indivíduo preso, pois dá a oportunidade para que ocorra a mudança de comportamento, eles se sentem mais valorizados como pessoa e com os conhecimentos adquiridos terão mais chances de conseguirem um trabalho digno na sociedade, não retornando à criminalidade", afirmou.

De acordo com a administração da penitenciária, 189 presos da P1 participaram do exame e 54 foram aprovados.

Enem PPL no Vale do Paraíba

Na região, participaram da edição 2021 do Enem PPL detentos de 10 unidades prisionais. São elas:

■ Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taubaté

■ CDP de Caraguatatuba

■ Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Tremembé

■ Centro de Ressocialização Feminino de São José dos Campos

■ Penitenciária Feminina 1 de Tremembé

■ Penitenciária Feminina 2 de Tremembé

■ Penitenciária 1 de Potim

■ Penitenciária 2 de Potim

■ Penitenciária 1 de Tremembé

■ Penitenciária 2 de Tremembé.


13 05 2021 regiao crz vacinometro13 05 2021 regiao crz corona faixa etaria

13 05 2021 regiao crz numero corona

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01