07 04 2021 regiao tt metalurgicos aprovamfordFuncionários da fábrica da Ford em Taubaté (SP) aprovaram em votação na terça-feira (06/04) a proposta de indenização feita pela empresa por causa da decisão de encerrar a produção no país, anunciada em janeiro deste ano.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a multinacional ofereceu valor mínimo de R$ 130 mil, com adicionais por tempo de trabalho.

A votação foi feita por meio de cédulas na sede da fábrica. Foram registrados 630 votos, sendo 336 favoráveis (55,33%), 291 contrários (46,21%), dois votos em branco (0,31%) e um nulo (0,15%). A Ford Taubaté conta com cerca de 800 trabalhadores diretos.

Termos do acordo aprovado

Funcionários horistas, aposentados e aposentáveis

■ Indenização de dois 2 salários por ano de trabalho, sendo a indenização mínima de R$ 130 mil.

Empregados horistas e com restrição médica

■ Indenização de dois 2 salários por ano de trabalho, sendo a indenização mínima de R$ 130 mil.

■ Adicional de 2 salários de acordo com o tempo de empresa sendo até 10 anos e 11 meses indenização de R$ 300 mil; de 11 a 20 anos R$ 200 mil; acima de 21 anos R$ 150 mil.

Empregados mensalistas

■ Um salário por ano trabalhado, sendo indenização mínima de R$ 130 mil.

A proposta foi apresentada aos trabalhadores no dia 1° de abril para a votação. Durante a assembleia, houve discussão entre os funcionários que se dividiram entre aceitar ou recusar a proposta. Segundo trabalhadores, uma parcela não concordou com os valores.

Por causa da divergência, a votação foi remarcada para terça-feira (06/04). A proposta da empresa que foi aprovada prevê 2 salários por ano de trabalho aos funcionários horistas, com indenização mínima de R$ 130 mil. Aos que têm restrição médica, o valor de indenização tem a mesma base, mas com adicionais que variam de R$ 100 a R$ 200 mil de acordo com o tempo de trabalho.

Para os mensalistas, o acordo prevê um salário por ano de trabalho, não podendo a indenização ser menor que R$ 130 mil.

Ford deixa a produção no Brasil

O anuncio que a Ford encerraria as atividades no Brasil aconteceu no dia 11 de janeiro. Fábricas da empresa em Taubaté, Camaçari (BA) e Horizonte (CE) serão fechadas. Apenas o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, o Campo de Provas e sua sede regional, ambos em São Paulo serão mantidos.

Em Taubaté, onde a montadora atua há 52 anos, serão 830 trabalhadores demitidos. O anúncio surpreendeu funcionários que aprovaram redução de salários e medidas em troca de estabilidade de emprego até o fim de 2021.

Os funcionários fizeram protestos contra a decisão da empresa, que aconteceu em meio a pandemia da Covid-19 e uma crise de desemprego. O Ministério Público abriu apurações para investigar as condições do fechamento depois de a empresa.

As negociações com o sindicato começaram logo após o anúncio, em audiências na justiça do trabalho. Durante a negociação, a justiça garantiu que nenhum trabalhador seja demitido ou deixe de receber. E determinou ainda a volta ao trabalho, que aconteceu no dia 22 de janeiro.


08 04 2021 regiao crz numero corona08 04 2021 regiao crz corona faixa etaria

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01