23 02 2021 regiao tt lg vendida vietnamitaA empresa coreana LG estaria negociando sua divisão de montagem de smartphones para um grupo do Vietnã, segundo informações do jornal Korea Times divulgadas pela CNN Brasil.

Trata-se de uma movimentação de mercado por enquanto, ainda sem medidas concretas.

A unidade de celulares da fábrica de Taubaté estaria no pacote de negociações. A LG ainda tem plantas para a produção de smartphones no próprio Vietnã e na China.

De acordo com o jornal coreano, caso a negociação se concretize, a LG poderá ou não seguir desenvolvendo os produtos, que passariam a ser montados pelo VinGroup, conglomerado vietnamita que é o terceiro maior fabricante de celulares do seu país.

A companhia vietnamita pretende ampliar seus negócios no ramo de telefonia e aproveitaria a infraestrutura das fábricas da LG, ainda segundo o jornal.

No final de janeiro, o CEO da LG, Kwon Bong-seok, disse que está aberto a negociar as plantas da operação móvel da companhia.

Informações do Korea Times mostram que a LG acumula prejuízos com sua divisão de celulares há cerca de cinco anos.

“Não importa qual será o rumo do nosso setor de comunicações móveis, colaboradores não precisam se preocupar, pois seus postos de trabalho serão mantidos”, disse o CEO da LG em e-mail encaminhado a funcionários. “Chegamos a um ponto em que precisamos julgar objetivamente nosso futuro e competitividade no segmento mobile e decidir o que fazer a partir disso.”

Procurada pela CNN, a LG disse, em nota, que “o artigo sobre o fechamento da divisão de negócios de smartphones da LG é baseado em rumores antigos e infundados, e em especulações sem comprovações”.

Taubaté

Nesta semana, a notícia do fechamento da fábrica de celulares da LG em Taubaté voltou a circular em grupos de mensagens.

A reportagem procurou a empresa, que ainda não respondeu. Caso comente, a matéria será atualizada.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté informou que se trata, neste momento, apenas de uma movimentação de mercado, sem nada de concreto sobre o futuro da unidade de Taubaté.

Fonte de dentro da LG ouvida pela reportagem disse que seriam, a princípio, estudos por parte da matriz na Coreia, mas sem detalhes sobre os estudos.

O sindicato também informou que pediu uma reunião com o CEO da LG para ter informações oficiais sobre o negócio e eventuais reflexos nas operações em Taubaté. Até o momento, o pedido não foi atendido.

Mesmo que sem confirmação, a informação preocupa porque, em julho de 2019, a LG fechou a unidade de Linha Branca da fábrica de Taubaté, deixando de produzir eletrodomésticos como geladeiras e máquinas de lavar. Na época, a empresa empregava cerca de 1,5 mil pessoas na cidade.

Atualmente, a companhia tem cerca de 1.000 funcionários e produz celulares, monitores e notebooks em Taubaté.


06 03 2021 regiao crz numero corona06 03 2021 regiao crz corona faixa etaria

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01