02 01 2021 regiao crz camara credibilidadeO processo de votação para a composição da Mesa Diretora é o primeiro sintoma de que os novos vereadores não deverão seguir a regência da unanimidade.

Até alguns dias antes da posse, indicadores apontavam que Jorge Currila (PL) somaria os 10 votos “por acordo entre os vereadores” e por desejo do prefeito Thalles Gabriel e de Paulo Vieira, comandante do PL. No entanto, pouco antes da votação, gerou surpresa e divisão de votos a candidatura de Higmar (PSD).

Jorge Currila foi o vencedor, mas os quatro votos dados a Higmar (o dele e os de Paulo Felipe, Anderson Leprechal e Fafá) sinalizam que os vereadores deverão evitar obediência à batuta do comando político do município. O sintoma da votação para a Presidência da Câmara pode ser o indicador de que os novos vereadores se ocuparão de opiniões próprias nos debates das questões de interesse da população.

Os novos sabem que não poderão repetir os mesmos erros dos vereadores anteriores. A submissão ao comando do prefeito Thalles e de Paulo Vieira repercutiu negativamente e gerou forte desgaste político capaz de provocar 90 por cento de renovação na Câmara. Nunca, em tempo algum na história de Cruzeiro, o povo demonstrou tanto desejo de mudança na Câmara como no pleito de 2020.

Para contentar ao comando, os vereadores de antes sepultaram suas opiniões. Durante a explosão de reajuste do IPTU em 2017 e do congelamento dos salários dos servidores no mesmo ano, alguns vereadores, mesmo discordando das ações do prefeito, votaram a favor.

Da mesma forma, engoliram a implantação do Regime Estatutário em 2018, recusaram parecer do Tribunal de Contas apontando irregularidades significativas no balanço financeiro da Prefeitura de 2017 e simplesmente ignoraram as graves denúncias de desvios financeiros nas secretarias de Saúde e de Educação.

Assim, em todas as decisões, os vereadores se colocaram como escudos do governo municipal sem a capacidade da percepção de que os reflexos seriam negativos para eles.

Conhecedores de todos os sintomas que levaram a Legislatura anterior ao fracasso, os atuais assumem a responsabilidade pelo resgate da credibilidade. Como fiscais do povo, terão que exigir transparência em todos os atos do governo municipal e da própria Câmara. Do contrário, sentirão o mesmo gosto amargodos que foram rejeitados pelo povo no último pleito.

A MESA

Presidente: Jorge Currila (PL)

Vice-presidente: Diego Miranda (PSD)

Primeiro Secretário: Carlinhos Stockar (DEM)

Segundo Secretário: Babu Branco (PSDB)

O PERFIL DO COMANDO ADMINISTRATIVO

(Fonte – G1)

O prefeito Thales Gabriel Fonseca tem 34 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de prefeito e tem superior completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 385.027,37.

Já o vice Paulo Scamilla (Paulo Roberto de Carvalho Scamilla), do MDB, tem 67 anos, é divorciado, declara ao TSE a ocupação de tabelião e tem superior completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 1.454.547,45.

VEREADORES

Babu Branco, do PSDB, tem 39 anos, é casado e tem ensino médio completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 200.000,00.

Higmar, do PSD, tem 49 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de frentista e tem ensino médio completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 176.500,00.

Diego Miranda, do PSD, tem 35 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de publicitário e tem superior completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 80.000,00.

Anderson Ferrer Leprechal, do PSD, tem 41 anos, é casado e tem superior completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 103.000,00.

Fafa, do Podemos, tem 46 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de servidor público estadual e tem ensino médio completo. Ele não declara nenhum bem como patrimônio.

Gordo da Vila Batista, do PL, tem 43 anos, é solteiro, declara ao TSE a ocupação de servidor público municipal e tem ensino médio completo. Ele não declara nenhum bem como patrimônio.

Jorge Currila, do PL, tem 59 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de lanterneiro e pintor de veículos e tem ensino médio completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 9.433,00.

Sandra Cunha, do MDB, tem 53 anos, é divorciada, declara ao TSE a ocupação de técnica de enfermagem e tem ensino médio completo. Ela tem um patrimônio declarado de R$ 50.000,00.

Carlinhos Stockcar, do DEM, tem 70 anos, é separado judicialmente, declara ao TSE a ocupação de diretor de empresas e tem superior completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 365.000,00.

Paulo Filipe, do DEM, tem 27 anos, é casado e tem superior completo. Ele não declara nenhum bem como patrimônio.

Veja o número de vereadores por partido

PSD: 3

DEM: 2

PL: 2

MDB: 1

Podemos: 1

PSDB: 1


28 02 2021 regiao crz numero corona28 02 2021 regiao crz corona faixa etaria

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01