25 01 2020 brasil justica proibe resultado sisuA Justiça Federal em São Paulo determinou, na noite de sexta-feira (24/01), em decisão liminar, que o resultado do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) não seja divulgado após o fim das inscrições. O governo federal terá de comprovar que o erro na correção das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi totalmente solucionado.

A decisão veio após uma ação movida pela Defensoria Pública da União, em pedido de tutela cautelar, para que o Ministério da Educação e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) comprovem com documentos a correção das provas que apresentaram erro.

A justiça também pediu a divulgação de todos os candidatos que pediram a revisão da prova e se eles foram atendidos e informados das alterações. O MEC e Inep têm cinco dias para cumprir a decisão sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Na sexta-feira (24/01), o Ministério Público Federal (MPF), por intermédio da Procuradoria Regional dos Diretos do Cidadão (PRDC) em Minas Gerais, solicitou à Justiça Federal que determine a suspensão das inscrições e a consequente alteração dos calendários 2020 do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e do Programa Universidade para Todos (Prouni).

O pedido é para que a suspensão seja aplicada até realização de uma auditoria no resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, sugerido por especialistas em avaliação educacional. Também é solicitado que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realize nova conferência dos gabaritos de todos os candidatos que compareceram ao Enem 2019, de forma a garantir a idoneidade, a correção do resultado do exame e a correspondência entre o gabarito utilizado e a prova realizada pelo candidato.

Com informações do Portal R7.com


27 09 2020 regiao crz numero corona27 09 2020 regiao crz corona faixa etaria

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01