22 05 2019 brasil reforma abonoAs mudanças propostas pelo governo no abono salarial podem reduzir em 5,7% a renda anual de 24 milhões trabalhadores com renda entre um e dois salários mínimos, segundo o professor do Instituto de Economia da Universidade de Campinas (Unicamp) Pedro Rossi. Reduzir o abono que movimenta a economia com a injeção de mais de R$ 17 bilhões por ano, conforme ele, pode refletir no desempenho econômico do País.

"Isso tem impacto macroeconômico. São pessoas com renda baixa que consomem. Tirando recursos de pessoas que ganham entre 1 e 2 salários mínimos, como faremos girar a girar economia?", questionou ele durante audiência pública sobre Benefício de Prestação Continuada (BPC) e Abono Salarial no âmbito da PEC da reforma da Previdência.

Segundo Rossi, a crise do País resulta de queda do consumo e investimento. Com a redução da renda de quem ganha mais não será possível que essas pessoas consumam mais, o que, na sua avaliação, derruba a tese de que empresas investiriam mais. "A demanda do produto está justamente nessas pessoas. O 13º salário não alimenta o Natal? O abono é parecido", acrescentou.

Rossi destacou ainda que a mudança no abono social também pode refletir na desigualdade social do País. "Não é significativo, mas aumenta", concluiu.


03 03 2021 regiao crz numero corona03 03 2021 regiao crz numero corona

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01