Beira MarCondenado a 300 anos de prisão, o traficante Fernandinho Beira Mar planeja lançar site para vender produtos com sua marca, segundo informou o canal UOL. Capturado há quase duas décadas nos arredores de um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) na selva amazônica, o traficante Luiz Fernando da Costa foi retratado à época pelos jornais colombianos como o "Pablo Escobar brasileiro".

Fernandinho Beira-Mar havia saído de um aglomerado de casebres às margens da Baía de Guanabara, a favela Beira-Mar, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, para se tornar o maior distribuidor de drogas e armas às comunidades do Rio, segundo a Polícia Federal.

Passados 18 anos de sua prisão, Beira Mar planeja usar a internet para vender produtos com sua marca FBM: canecas, camisas, bonés e capas para celulares.

É da cela 38 da penitenciária federal de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte, que o traficante planeja os detalhes de seu site de vendas. Beira Mar também projeta divulgar dois livros de sua autoria. Num dos livros, ele conta sua história na criminalidade. Noutro, ele escreve sobre Jesus Cristo, monografia  para a conclusão do curso de Teologia que ele faz à distância.


03 03 2021 regiao crz numero corona03 03 2021 regiao crz numero corona

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01