02 04 2021 brasil relatora retira isencaoApós críticas, a deputada Celina Leão (PP-DF) retirou em seu relatório a concessão de isenção tributária para empresas comprarem vacinas com a finalidade de imunizar suas equipes, em projeto de lei prestes a ser votado pela Câmara.

A previsão fazia parte do texto de autoria de Hildo Rocha (MDB-MA), que libera a imunização pelo setor privado, fora do Plano Nacional de Imunização (PNI) e fora da ordem das prioridades, como idade.

O projeto original diz que vacinas com a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) poderão ser compradas diretamente por pessoas jurídicas de direito privado e traz ainda a previsão de as empresas abaterem o valor gasto do Imposto de Renda. Leão alterou o texto.

"No relatório prévio, tiramos qualquer tipo de isenção tributária, porque não é esse o objetivo do Congresso", disse a deputada. "Proibimos a comercialização". Pelo texto de Leão, as empresas serão obrigadas a dar uma contrapartida com duas opções. Ou terão de doar 50% da quantidade adquirida para o Sistema Único de Saúde (SUS) ou terão de vacinar os familiares do empregado.

O projeto tem apoio do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL). "A iniciativa privada pode ter uma agilidade por outros caminhos que possam trazer outras vacinas para o Brasil. Qualquer brasileiro vacinado neste momento é 1 a menos na estatística que pode correr risco de contrair o novo vírus", disse Lira na quarta-feira, 31/03.

Leão acredita que o novo texto terá apoio da Casa. Ela espera votar a urgência da medida na terça-feira, 06/04, e o mérito na quarta-feira, 07/04. "O privado está disposto a fazer o serviço que o público tem feito, mas que ainda não está na velocidade que a população espera", disse.


13 04 2021 regiao crz vacinometro13 04 2021 regiao crz numero corona13 04 2021 regiao crz corona faixa etaria

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01