10 11 2020 brasil anvisa interrompe vacinaA Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou, na noite de segunda-feira, 09/11, que os estudos clínicos com a vacina contra a covid-19, Coronavac, seja interrompido, após a morte de um voluntário.

A Coronavac é desenvolvida pelo Instituto Butantan, órgão do governo de São Paulo, em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

A Anvisa afirmou, em nota, que houve um “evento adverso grave” no dia 29 de outubro e que é padrão interromper os testes quando algum problema “grave” é notificado. Segundo a agência, os eventos adversos que justificariam a interrupção do estudo são: óbitos, eventos que comprometam a saúde do voluntário, incapacidade ou invalidez, reações que demandem hospitalizações, anomalias e suspeitas de infecção por meio de agentes.

Porém, a conduta da Anvisa de paralisar os testes antes de que a notificação de qualquer problema tenha sido feita pelos organizadores do estudo, como é de praxe em testes deste tipo, gerou surpresa, em São Paulo.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que o óbito não tem qualquer relação com os testes. “Até estranhamos um pouco. É um óbito não relacionado à vacina. Como são mais de 10 mil voluntários nesse momento, a pessoa pode ter um acidente de trânsito e morrer. Isso em nenhum momento para a interrupção do estudo clínico. Isso foi colocado agora a noite pela Anvisa, não foi solicitado o esclarecimento. Solicito aqui para que amanhã, na primeira hora, sejam esclarecidos esses dados”.

Em nota, o próprio órgão do governo paulista afirmou ter sido surpreendido pela decisão da Anvisa e que está apurando o ocorrido. “O Butantan informa ainda que está à disposição da agência reguladora brasileira para prestar todos os esclarecimentos necessários referentes a qualquer evento adverso que os estudos clínicos podem ter apresentado até momento. No dia 10/11, as 11h, haverá uma entrevista coletiva na sede do instituto”.

Ainda hoje, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que o primeiro lote do imunizante, contendo 120 mil dosagens, chegaria no estado até o dia 20 de novembro.

Com a interrupção do estudo da Coronavac, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado. Devido a princípios de confidencialidade, dignidade humana e proteção dos participantes, os dados sobre voluntários de pesquisas clínicas devem ser mantidos em sigilo.


04 03 2021 regiao crz vacinometro04 03 2021 regiao crz numero corona04 03 2021 regiao crz corona faixa etaria

villa tita

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01