bn cmc 26 08 2019        an luiz octavio        bn pref crz setembro 2019

 

As estratégias para a campanha eleitoral de 2020 movimentam os bastidores da política em Cruzeiro. Uma delas poderá levar o prefeito Thales Gabriel ao palanque da reeleição sem a companhia de seu vice, o médico Davi Mota Costa. De acordo com as versões, dois nomes estão na disputa pela futura composição, os engenheiros José Kleber e Rodolfo Scamilla.
Os dois são secretários de Thales Gabriel. O nome de Rodolfo surge como preferido de seu tio, o ex-prefeito Paulo Scamilla, e a concordância dos empresários Carlos Roberto da Silva, o Carlão da CPI, e João Serapião, presidente da Associação Comercial, líderes do grupo que apoiou a “dobradinha” Thales/Davi em 2016.

Paulo Scamilla não esconde o desejo de ver o sobrinho no cargo de prefeito. Diante da hipótese da reeleição de Thales Gabriel ano que vem e de sua provável desincompatibilização do cargo em 2022 para a disputa de vaga na Câmara Federal, o caminho seria o mais suave para Rodolfo assumir a vaga em 2020.
Nos bastidores da Prefeitura, segundo fontes, Thales teria manifestado preferência pelo nome de José Kléber, o atual secretário de Obras. Amigos desde a adolescência, a confiança é mútua. Por conta, Kléber seria o guru do prefeito e também não esconde o desejo de compor a chama como vice em 2020.
Qual rumo seria tomado por Davi Mota. Candidato mais votado em 2018 em Cruzeiro para deputado federal, Davi mostrou ter forte colégio eleitoral. Segundo os analistas, o médico seria atualmente o único político com densidade eleitoral capaz de ameaçar a reeleição de Thales Gabriel.
INDIFERENTE às articulações de bastidores, Thales articula o fortalecimento de sua base política, tentando a aproximação com políticos de outros partidos. Ele teria convidado os ex-vereadores Marcos Aurélio Rocha e Carlinhos Stockar para compor seu grupo, além de outros candidatos bem votados nas eleições de 2016.
MAIS
Depois de anunciar, no final do ano passado, seu afastamento da Câmara a partir de janeiro, o vereador Paulo Vieira recuou. Não abrirá mão do cargo. Ele também não esconde o desejo de lançar a professora Patrícia Baptistella candidata a prefeita em 2020.
Após o fim do recesso parlamentar, os cidadãos Ângelo Bertoldo e Reinaldo Da Luz deverão solicitar à mesa da Câmara o afastamento de Paulo Vieira. A ação também deverá chegar ao Ministério Público. A disposição dos cidadãos foi demonstrada após a publicação, através do Face do advogado Antônio Claret, de condenação de Paulo Vieira pela PGU no escândalo da Operação Porto Seguro.


an byomed

an pao quente 02