an cm crz 11 08 2020.jpg

27 11 2019 policia taubate juri absorve pmsO tribunal do júri absolveu na terça-feira (26/11) dois policiais militares acusados pela morte de três jovens da mesma família em Taubaté. O crime aconteceu em 2017 e os policiais foram presos em março de 2018, apontados como autores. Um outro policial também acusado do crime ainda aguarda julgamento e segue preso.

Foram mais de 12 horas de julgamento, com a apresentação de testemunhas e provas elencadas pela Polícia Civil sobre o crime. A decisão de absolvição saiu às 22h30 e a Justiça revogou a prisão dos policiais, presos há mais de um ano – desde março de 2018.

No júri de terça-feira, apenas dois dos PMs foram julgados, entre eles o que tinha o carro apontado como usado no crime em nome de sua mãe. O terceiro pediu o julgamento em separado.

Os dois absolvidos respondem a processo administrativo interno na PM. O terceiro policial foi expulso da corporação em outubro deste ano.

O Ministério Público informou que vai recorrer da decisão.

Investigação

O crime aconteceu na noite do dia 8 de fevereiro de 2017, quando os três jovens foram executados dentro de um carro no bairro Rancho Grande. As vítimas, dois irmãos e um primo, foram alvejadas com mais de 16 disparos no total.

À época do crime, o advogado da família alegava que antes da morte eles teriam sido pegos em casa pelos policiais para prestarem depoimento. O que levantou suspeita é que não havia nenhum crime em que estivessem sob investigação.

O caso foi investigado pela Polícia Civil e o principal elemento que ligava a polícia ao crime foi o carro usado na ação. Os investigadores cruzaram imagens com sinais de radar da região do crime e identificaram o veículo usado na ação como uma SUV registrada em nome de um dos policiais.

A investigação foi o estopim para uma apuração do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que apurou a ação de uma facção criminosa com a participação de policiais militares de Taubaté.

Segundo a apuração, os policiais recolhiam informações sobre o tráfico com criminosos para apreenderem drogas e itens de valor. Depois, parte dos valores e drogas apreendidas eram repassadas aos criminosos e a outra parte repartida entre os PMS. Na operação, vinte policiais foram presos, entre eles os três acusados pelo crime.


11 08 2020 regiao crz numero corona

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01