bn cmc 26 08 2019        an luiz octavio        bn pref crz setembro 2019

 

23 01 2019 politica bolsonaro davosO presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (22), em encontro com executivos no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que por ora o Brasil não vai deixar o Acordo de Paris sobre o clima. A informação é do Jornal Nacional.

O tratado mundial prevê a redução da emissão de gases que aumentam a temperatura do planeta. O acordo foi fechado numa conferência das Nações Unidas em 2015.

Durante a campanha eleitoral, em setembro, Bolsonaro disse que, se eleito, poderia retirar o Brasil do Acordo de Paris. No mês seguinte, no entanto, afirmou que não iria tirar o país do tratado caso se tornasse presidente. Em dezembro, já eleito, afirmou que só iria sair se acordo não fosse alterado.

Bolsonaro diz que Brasil não vai deixar o Acordo de Paris, por ora

Na segunda-feira (21), o embaixador da Alemanha no Brasil, Georg Witschel, disse que o governo precisa adotar políticas públicas que expliquem melhor à comunidade internacional as intenções da nova gestão nas áreas de direitos humanos e clima.

Witschel deu a declaração no Palácio do Planalto, após se reunir o presidente em exercício Hamilton Mourão.

"Acho que é importante que o governo faça uma política pública que explique as intenções, as reformas e também explique que os direitos humanos, a luta contra a mudança climática continuará. Estou otimista, mas temos afazeres juntos", afirmou o embaixador.

O discurso em Davos

Mais cedo, em sua estreia em eventos internacionais, Bolsonaro discursou na abertura da sessão plenária do Fórum, em Davos. Em sua fala, o presidente disse que quer conciliar preservação ambiental com avanço econômico.

No discurso de pouco mais de seis minutos, Bolsonaro afirmou que:

- o governo investirá "pesado" em segurança para que estrangeiros visitem mais o Brasil

- pretende "avançar" na compatibilização de preservação ambiental e desenvolvimento econômico

- diminuirá a carga tributária para "facilitar a vida" de quem produz

- trabalhará pela estabilidade macroeconômica

- respeitará contratos

- promoverá privatizações

- fará o equilíbrio das contas públicas

- colocará o Brasil no ranking dos 50 melhores países para se fazer negócios

- fará a "defesa ativa" da reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC)

- defenderá a família e os "verdadeiros" direitos humanos

- protegerá o direito à vida e à propriedade privada

- promoverá uma educação voltada aos desafios da "quarta revolução industrial", que consiste na aplicação de tecnologias modernas (como inteligência artificial, automação e 5G) na indústria

21 01 2019 mundo chinaO Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 6,6% em 2018, uma queda de 0,2 pontos percentuais em relação ao ano anterior, informou nesta segunda-feira (21) o Escritório Nacional de Estatísticas (ONE). É a pior expansão da economia do país desde 1990.

O diretor do órgão, Ning Jizhe, disse que a queda de 0,2 pontos percentuais do PIB em relação a 2017 era "algo esperado" devido ao "complexo entorno doméstico e internacional", apontou a EFE. A redução no crescimento acontece sob o peso do enfraquecimento da demanda doméstica e das tarifas dos Estados Unidos, pressionando Pequim a adotar mais medidas de estímulo para evitar uma desaceleração mais acentuada.

Leia mais...

21 01 2019 mundo explosao mexicoPor ordem do presidente do México, Andrés López Obrador, a partir desta segunda-feira (21), o procurador-geral da República, Alejandro Gertz Manero, comandará as investigações sobre a explosão de um gasoduto da Petróleos Mexicanos (Pemex) em Tlahuelilpan, Hidalgo.

No último domingo (21), o balanço oficial era de 85 mortos e 58 feridos, dos quais um paciente foi transferido para Galveston, no Texas, Estados Unidos. Os demais recebem atendimentos em hospitais da região, a maioria por queimaduras.

Leia mais...

17 01 2019 mundo theresa mayEm um momento crucial para o Brexit, o Parlamento britânico votou nesta quarta-feira, 16 pela continuidade da conservadora Theresa May à frente do governo. A derrubada da moção de censura a May, apresentada pelo líder oposicionista Jeremy Corbyn, por 325 votos contra 306 votos traz a perspectiva de um novo acordo sobre o Brexit ser apresentado nos próximos dias.

A moção de censura foi pedido na terça-feira, logo depois do fracasso de May em obter a aprovação do Parlamento ao acordo que firmada com a União Europeia sobre o Brexit. Ela deverá, agora, apresentar até a próxima sexta-feira um novo acordo à Câmara dos Comuns, cujos termos poderão ser emendados pelos legisladores.

Leia mais...

17 01 2019 mundo antimisseisO presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revelará nesta quinta-feira sua nova estratégia de defesa antimísseis, desenhada para enfrentar a ameaça representada pelos novos armamentos de China, Rússia, Irã e Coreia do Norte.

Trump irá ao Pentágono para apresentar uma análise encomendada em 2017 e aguardada há meses, informaram funcionários americanos.

No documento do Pentágono detalha os novos projetos para proteger os Estados Unidos dos novos mísseis hipersônicos de China e Rússia, que podem se deslocar a mais de 5.000 km/h e manobrar, sendo quase impossíveis de interceptar.

Leia mais...

17 01 2019 mundo vulcaoO vulcão situado na pequena ilha de Kuchinoerabu, no sul do Japão, entrou em erupção nesta quinta-feira (17/01), segundo a agência meteorológica nacional. Não há registro de feridos ou danos.

As cinzas subiram a mais de 6 km e caíram em um raio de 1,5 km, relatou o governo.

"Tomamos todas as medidas para garantir a segurança", afirmou o porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga, em entrevista coletiva. Até o momento não há ordens de retirada da população.

Leia mais...

16 01 2019 mundo theresa mayApós sofrer uma imensa derrota na votação de sua proposta de acordo para o Brexit, a primeira-ministra britânica, Theresa May, enfrenta nesta quarta-feira (16) uma nova votação decisiva. O Parlamento irá avaliar uma moção de desconfiança contra seu governo, que pode resultar na perda de seu cargo.

A moção foi proposta pelo líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, imediatamente após a votação do Brexit, na terça. A justificativa apresentada foi que, em dois anos de governo, May não conseguiu elaborar uma proposta boa o suficiente para ser aprovada pela maioria no Parlamento.

Leia mais...

15 01 2019 mundo nobel racistaO cientista americano James Watson, ganhador do prêmio Nobel de 1962, perdeu seus títulos honorários depois de fazer comentários racistas sobre raça e inteligência.

Em um documentário de televisão que foi ao ar em 2 de janeiro, o pesquisador, pioneiro na pesquisa do DNA, repetiu opiniões segundo a qual a genética tem um papel nas notas que brancos e negros têm em testes de inteligência e de coeficiente intelectual.

Leia mais...

15 01 2019 mundo filho vitima battistiAlberto Torregiani, filho de uma vítima de um dos crimes pelos quais Cesare Battisti foi condenado à prisão na Itália, comemorou a detenção do italiano na Bolívia e sua extradição.

Battisti, que passou cerca de 40 anos foragido, 14 deles no Brasil, foi detido no sábado em Santa Cruz de la Sierra e nesta segunda-feira (14) foi levado a um presídio na Sardenha para cumprir pena de prisão perpétua por quatro homicídios.

Leia mais...

15 01 2019 mundo brexitO Parlamento britânico deve votar nesta terça-feira (15) a proposta de acordo do Brexit apresentada pela primeira-ministra Theresa May, e já aprovada pela União Europeia. Inicialmente a votação deveria ter sido realizada em 11 de dezembro, mas, prevendo uma derrota, May a adiou para janeiro.

Ainda assim, o governo deve perder. Mesmo o Partido Conservador já deixou claro que não concorda com os termos propostos e não há chances de obter os votos necessários para a aprovação. A grande dúvida agora é sobre o que acontecerá em seguida.

Leia mais...

03 01 2019 boko haramAo menos 200 integrantes do grupo extremista Boko Haram foram mortos em operações terrestres e aéreas do Exército do Níger na bacia do lago Chad, no sudeste do país, de acordo com um comunicado do ministério da Defesa.

"As ações combinadas das tropas terrestres e da aviação deram o seguinte resultado em 2 de janeiro de 2019: do lado inimigo, mais de 200 terroristas foram neutralizados após os ataques aéreos e 87 neutralizados pelas tropas terrestres", diz o comunicado, lido na emissora estatal do país na África ocidental.

Leia mais...

03 01 2019 russia predioO número de mortos no desabamento de um prédio residencial em Magnitogorsk, no leste da Rússia, subiu para 37, segundo em balanço divulgado nesta quinta-feira (3). Seis sobreviventes foram encontrados sob os escombros.

Entre os mortos, estão seis crianças, informou o Ministério russo de Situações de Emergência.

Leia mais...

03 01 2019 lado oculto luaA sonda espacial chinesa Chang'e 4 pousou, nesta quinta-feira (3), no lado oculto da Lua — a parte do satélite que não é visível da Terra. Segundo a Administração Nacional Espacial da China, é a primeira vez na história que este pouso é realizado. As informações são das agências de notícias EFE, Associated Press, e da Rede Global de Televisão da China (CGTN, em inglês).

Leia mais...

27 12 2018 japao baleiasO secretário-geral do Gabinete do governo do Japão, Yoshihide Suga, informou nesta quarta-feira que o país vai se retirar da Comissão Internacional da Baleia - cuja sigla em inglês é IWC. Segundo ele, o Japão pretende retomar a caça comercial a partir de julho de 2019, seguindo os métodos da IWC para calcular as cotas para determinar o número de baleias capturadas.

Leia mais...

Duas pessoas que tinha27 12 2018 japao executam sido condenadas à pena de morte foram executadas nesta quinta-feira (27) no Japão, segundo informou a imprensa local. De acordo com a emissora pública "NHK" que cita fontes oficiais, as execuções aconteceram nesta manhã, mas não foram informadas as identidades dos réus nem os motivos pelos quais estavam presos.

Leia mais...

27 12 2018 indonesia 02As autoridades da Indonésia elevaram nesta quinta-feira (27) o alerta por erupção no vulcão Anak Krakatau (também conhecido como Anak Krakatoa), que há seis dias provocou um tsunami e causou 430 mortes, e recomendam evitar atividades entre 500 metros e um quilômetro do litoral, em previsão de outro maremoto.

Leia mais...

an byomed

an pao quente 02