29 08 2019 geral gemeosParto com diferença de semanas, só foi possível porque a mãe (Liliya), tem útero didelfo, uma condição rara, também chamada de útero duplo. Saber que vai ser mãe de gêmeos é algo que desafia muitas mulheres, afinal o "trabalho" é em dobro. Agora, imagine gerar dois bebês gêmeos e eles nascerem em épocas diferentes?

Não é só possível, como é o caso de Liliya Konovalova, de 29 anos, moradora da cidade de Uralsk, no Cazaquistão.

A jovem entrou em trabalho de parto e deu a luz a uma menina, com 25 semanas de gestação. Acontece, que ela estava grávida de gêmeos e 11 semanas após o nascimento da pequena Liya, nasceu Maxim, seu irmão. 

O caso foi publicado no jornal Daily Mail e segundo o artigo, deixou os médicos perplexos.

Como é possível? 

O parto com diferença de semanas, só foi possível porque a mãe (Liliya), tem útero didelfo, uma condição rara, também chamada de útero duplo. De a

Os partos com 11 dias de diferença só foram possíveis porque Liliya tem uma condição rara chamada de útero didelfo, também chamado de útero duplo, uma má formação que resulta na presença de dois úteros no organismo da mulher.

Uma mulher com útero duplo pode ter dois úteros ligados em uma única vagina ou também duplicidade de vagina. Contudo, casos em que útero e vagina são duplos, são ainda mais raros, segundo dados da Mayo Clinic.

Genética 

Condição afeta a pessoa durante sua formação. Acredita-se que haja um componente genético que determine essa má formação, pois o problema costuma ocorrer dentro da mesma família. O diagnóstico é feito por meio de ultrassonografia. 

Mulheres que têm um útero duplo geralmente têm gestações bem-sucedidas, ainda de acordo com a Mayo Clinic, mas a condição pode aumentar o risco de aborto espontâneo ou parto prematuro.

Sintomas da condição 

Mulheres com útero duplo geralmente apresentam sintomas, como menstruação intensa e abortos repetidos. 

O tratamento raramente é necessário. Mas, no caso de duas vaginas, é indicado a realização de cirurgia. A operação remove a parede de tecido que separa as duas vaginas, tornando o parto um pouco mais fácil.

Curiosidade  

Apesar de raro, o caso não é inédito. O recorde mundial é de gêmeos nascidos com 87 dias de diferença em 2012, de acordo com o site científico Live Science.

No Brasil, há diversos relatos de mulheres com gestação de úteros duplos. Entre os mais recentes, está um caso em Tocantins, em 2013, mas os gêmeos nasceram com apenas 2 minutos de diferença.

Fonte: Portal R7