bn luiz octavio mega feirao nov 2019   bn pref crz 24 09 2019   an pao quente 01

28 11 2019 esportes bahia atletoco mg empatamBahia e Atlético Mineiro ampliaram a má fase no Campeonato Brasileiro. Na quarta-feira (27/11), na Fonte Nova, pela 35ª rodada, fizeram uma partida movimentada e empataram por 1 a 1, com os gols sendo marcados no segundo tempo por Cazares e Élber.

A igualdade levou o Bahia aos 45 pontos, em décimo lugar, e ampliou o jejum do time, que não vence no Brasileirão desde 16 de outubro. Depois disso, foram quatro empates e cinco derrotas, sendo que o zagueiro Juninho, ao falhar na origem do gol adversário, foi determinante para o tropeço.

Ainda mais atrás, o Atlético-MG caiu para a 14ª posição com 42 pontos e ganhou pela última vez como visitante no torneio em 14 de julho - são sete empates e seis derrotas. E o último tropeço veio numa noite em que o goleiro Cleiton, mesmo sendo inseguro em alguns lances, fez várias defesas difíceis para a equipe, inferior ao adversário na maior parte do confronto e falhando ao apostar em contra-ataques diante de um adversário que valorizou o controle da posse de bola.

Os times voltarão a jogar no domingo (1), a partir das 18 horas, pela 36º rodada do Brasileirão. O Atlético-MG vai receber o Corinthians no Independência, enquanto o Bahia visitará o CSA no Rei Pelé.

O jogo

Com campanhas ruins no segundo turno do Brasileirão, algo que os tirou da briga pela classificação à Copa Libertadores de 2020, Bahia e Atlético-MG entraram em campo com formações bem ofensivas. O time da casa contava com quatro atacantes de origem - Élber, Artur, Lucca e Gilberto -, enquanto os visitantes só tinham Jair como único volante.

Quando a bola rolou, o Bahia prevaleceu, com o time sendo perigoso especialmente em jogadas aéreas, aproveitando os avanços e cruzamentos dos seus laterais, o que rendeu lances de perigo, como aos cinco minutos, quando um cabeceio de Gilberto acertou o travessão. O próprio centroavante também foi perigoso em um contra-ataque, parando em Cleiton. E em uma outra jogada, o goleiro e Réver se enrolaram, quase permitindo o gol do Bahia, que também era perigoso em avanços de Artur pela ponta direita.

Ainda que inferior, o Atlético-MG também conseguia criar alguns lances de perigo, deixando o jogo movimentado. Assim, Di Santo teve duas chances para marcar, embora a melhor oportunidade da equipe na etapa inicial tenha sido em um cabeceio de Patric, chegando na grande área como elemento surpresa.

Na etapa final, o cenário do jogo não se alterou muito, com o Bahia tendo mais iniciativa. Mas quem marcou foi o Atlético-MG. Aos oito minutos, Juninho errou a saída de bola, que foi roubada pelo equatoriano. Ele carregou até a área, deu um drible seco no marcador e finalizou no canto, fazendo 1 a 0. Foi o seu 40º gol pelo clube, sendo o quinto neste Brasileirão do equatoriano, que não marcava desde 10 de agosto e vinha tendo atuação apagada até colocar sua equipe em vantagem.

O gol poderia aumentar a pressão sobre o Bahia, que vem sendo bastante questionado pelo seu torcedor. Mas o time respondeu bem e logo empatou o duelo em Salvador. Aos 18 minutos, Sávio cruzou, Gregore desviou e Élber empurrou para a rede, aproveitando falha do sistema defensivo adversário e encerrando jejum de quase dois meses sem gols - o último havia sido em 30 de setembro.

A partir daí, o cenário de um duelo entre ataque e defesa se intensificou, com o Bahia pressionando o Atlético-MG. Em grande chance, Arthur Caíke levou Cleiton a fazer defesa difícil ao finalizar forte de fora da área. Aos poucos, o time visitante passou a prevalecer defensivamente, até ameaçou em uma tentativa de Marquinhos e sustentou o placar de 1 a 1 na Fonte Nova, garantindo a quarta igualdade consecutiva fora de casa.

FICHA TÉCNICA:

BAHIA 1 X 1 ATLÉTICO-MG

BAHIA - Douglas Friederich; Nino Paraíba, Wanderson, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio e Élber (Fernandão); Artur, Lucca (Arthur Caíke) e Gilberto. Técnico: Roger Machado.

ATLÉTICO-MG - Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Jair (Ramon Martinez), Otero, Luan (Vinicius), Cazares (Leonardo Silva) e Marquinhos; Di Santo. Técnico: Vagner Mancini.

GOLS - Cazares, aos oito, Élber, aos 18 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Thiago Duarte Peixoto (SP).

CARTÕES AMARELOS - Flávio e Otero.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Fonte Nova, em Salvador (BA).


an byomed