bn luiz octavio mega feirao nov 2019   bn pref crz 24 09 2019   an pao quente 01

27 11 2019 esportes irma gabriel medinaA surfista Sophia Medina, de apenas 14 anos, vem seguindo os passos do irmão Gabriel, bicampeão mundial de surfe e que pode conquistar o terceiro título no Havaí, em dezembro. A garota é uma aposta da Rip Curl para o futuro e a empresa, que já patrocinava a atleta, decidiu renovar o contrato por mais dois anos, até o final de 2021.

"É muito importante essa renovação para mim! Tenho orgulho de fazer parte do time Rip Curl e sou feliz de ter a melhor marca de surfe no bico da minha prancha por mais dois anos", comentou a atleta, que começou a surfar aos 9 anos e nesta temporada conquistou o bicampeonato do Circuito Rip Curl Grom Search e o título do CBSurf Júnior Tour na categoria sub-16.

Sophia é de Maresias, no litoral paulista, e cresceu vendo o irmão surfar e aprendendo as suas primeiras manobras aos 9 anos com o pai Charles, que também treina Gabriel. O talento precoce foi moldado no Instituto Gabriel Medina, criado pela família para dar um treinamento profissional aos jovens surfistas.

Aos poucos, os resultados foram aparecendo e coincidentemente ela conquistou os títulos que o irmão venceu quando era amador. O próximo passo é a final internacional na Austrália do Rip Curl Grom Search, campeonato que seu irmão venceu quando tinha a sua idade. "Quero evoluir o meu surfe para poder competir campeonatos maiores como o Pro Júnior e os Mundiais da minha categoria", disse.

A cada temporada, Sophia vai se acostumando com as etapas do Circuito Mundial de Surfe por muitas vezes acompanhar o irmão nas competições. "Eu vejo uma vantagem de poder ter mais tempo ao lado dele, que é meu ídolo e um grande exemplo como atleta e irmão. Uma das principais metas da minha vida é chegar ao CT, mas não sei quando. Sei que estarei bem preparada pois já vou ter surfado em muitos lugares diferentes com o Gabriel e sou grata por essas oportunidades", explicou.

Para além da competição, muita gente aposta que Sophia pode ser um "rosto" feminino do surfe no futuro. Então a aposta da empresa para ela é de longo prazo. "Ficamos felizes em poder dar essa continuidade ao trabalho que iniciamos há dois anos. A Sophia vem evoluindo muito rápido, tanto na questão técnica, quanto na questão psicológica", comentou Fernando Gonzalez, gerente de marketing da Rip Curl Brasil.

"Acreditamos que com planejamento correto, muita dedicação, tanto dela, quanto da família, como da Rip Curl, vamos fazer um trabalho que pode levar ela a conquistar rapidamente uma vaga na elite mundial e, no futuro, se tornar, possivelmente, a primeira surfista brasileira campeã mundial de surfe, assim como realizamos com o Gabriel no masculino", continuou o executivo.


an byomed