bn pref crz 24 09 2019    bn face luiz octavio automoveis 01    an camara crz 03 10 2019

 

04 11 2019 esportes cruzeiro empata bahiaUma rodada depois de sair da zona de rebaixamento, o Cruzeiro voltou a decepcionar sua torcida ao empatar com o Bahia, por 1 a 1, no domingo (03/11) à noite, no Mineirão, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas, como atuou parte do segundo tempo com um jogador a menos, com a expulsão de Orejuela, e assim mesmo buscou o empate, o time mineiro deixou o campo aplaudido pelo seu esforço.

O resultado mantém o Cruzeiro fora da zona de degola, ainda em 16º lugar, com 33 pontos, mesma pontuação de Ceará e Botafogo, que aparecem acima na tabela. O time de Abel Braga completou oito jogos invicto. De outro lado, o Bahia interrompeu a série de três derrotas seguidas e aparece com 42 pontos, em nono lugar.

Embora estejam distantes na tabela, o momento de cada time também chama a atenção. O Cruzeiro entrou em campo animado, vindo de sete jogos invicto - na rodada passada deixara a zona de rebaixamento, após dez rodadas. Tudo após vencer o Botafogo, por 2 a 0, no Rio de Janeiro.

O Bahia, que chegou a sonhar com uma vaga no G-6, valendo vaga para a Copa Libertadores, só ganhou um jogo nas últimas sete rodadas e vem de três derrotas seguidas, que deu início a uma crise interna. Perdeu em casa para o Ceará, por 2 a 1, e para o Internacional, por 3 a 2. Depois fora, caiu diante do Santos, por 1 a 0.

O técnico Abel Braga fez duas mudanças na defesa mineira, com as entradas de Léo no lugar de Fabrício Bruno, suspenso, e de Dodô ganhando uma chance na lateral-esquerdo no lugar de Egídio. Do lado do Bahia, Roger Machado reforçou a marcação no meio-campo e deu um descanso para o centroavante Gilberto, artilheiro do time com 11 gols. Em má fase, deixa espaço para Fernandão.

O primeiro tempo foi equilibrado. O Bahia apresentou uma boa organização em campo, dificultando a troca de passes do time da casa. David, que não balança as redes há sete meses, cabeceou para fora aos 12 minutos após bom cruzamento de Orejuela. Aos 23, o volante Éderson arriscou da entrada da área o chute rasteiro e o goleiro Douglas espalmou para escanteio com a ponta dos dedos.

Com maior volume e mais presença ofensiva, o Cruzeiro animava sua torcida que gritava nas arquibancadas. Ela vibrou aos 28 minutos, quando Fred completou cruzamento da esquerda para as redes. Mas o gol foi anulado, corretamente, por posição de impedimento. Sem caprichar no último passe, o Cruzeiro não finalizou em boas condições de marcar seu gol.

O segundo tempo foi bem mais movimentado. O Cruzeiro ameaçou aos cinco minutos, num chute de David e que Douglas defendeu em dois tempos. O Bahia respondeu numa cabeçada de Fernandão, aos 11 minutos. Ele subiu sozinho, porém, mandou para fora.

A situação do time mineiro, porém, ficou complicada aos 17 minutos. Fernandão chutou e a bola tocou no braço aberto de Orejuela. O árbitro consultou o VAR, conferiu o pênalti e ainda expulsou o lateral, que antes já tinha recebido o cartão amarelo. Na cobrança, Fernandão chutou no alto, sem chances para Fábio tentar a defesa aos 20 minutos.

Mesmo com um a menos, o Cruzeiro manteve seu ritmo, conseguindo o empate aos 28 minutos. Após troca de passes com Thiago Neves, o atacante Sassá chutou no ângulo direito de Douglas. Tudo igual. Quatro minutos depois, Abel Braga prefere recompor o setor defensivo. Colocou o lateral Edilson no lugar do atacante Fred, que deixou o campo muito vaiado.

A melhor chance de virar o placar aconteceu aos 38 minutos, quando Dodô levantou e Thiago Neves, dentro da área, cabeceou. O goleiro Douglas tirou com os olhos, porque já estava batido no lance. Renovado no ataque com as entradas de Arthur Caíke, Rogério e Lucca, o Bahia também passou a levar perigo para Fábio. A sua melhor chance aconteceu aos 41 minutos, quando Rogério tentou por cobertura e Fábio se esticou para mandar a escanteio.

Na quarta-feira (06/11), o Cruzeiro enfrenta o Athletico na Arena da Baixada, a partir das 21h30, pela 31ª rodada. No mesmo dia e horário, o Bahia recebe a Chapecoense, praticamente rebaixada à Série B.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 1 x 1 BAHIA

CRUZEIRO - Fábio; Orejuela, Léo, Cacá e Dodô; Henrique, Ederson, Thiago Neves, Marquinhos Gabriel (Ezequiel) e David (Sassá); Fred (Edilson). Técnico: Abel Braga.

BAHIA - Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; João Pedro, Flávio e Marco Antônio (Lucca); Arthur, Fernandão (Arthur Caike) e Élber (Rogério). Técnico: Roger Machado.

GOLS - Fernandão, aos 21, e Sassá, aos 28 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wagner Reway (PB).

CARTÕES AMARELOS - Fred e Henrique (Cruzeiro).

CARTÃO VERMELHO - Orejuela (Cruzeiro).

RENDA - R$ 395.657,00.

PÚBLICO - 21.933 pagantes (25.913 no total).

LOCAL - Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).


an pao quente 02

an byomed