bn CMCjul 2019        an luiz octavio        bn pref crz ago 2019

 

10 08 2019 esportes rafael nadal atpO espanhol Rafael Nadal sofreu um pouco, mas venceu o italiano Fabio Fognini por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 2/6, 6/1 e 6/2, na sexta-feira (09/08) à noite, e avançou às semifinais do Masters 1000 de Montreal, importante evento canadense realizado em quadras duras.

Cabeça de chave número 1 da competição e atual campeão do torneio, que no ano passado foi realizado na cidade de Toronto, Nadal também deu um importante passo para se manter na vice-liderança do ranking mundial do tênis masculino. Para assegurar este posto, ele precisa triunfar na semifinal deste sábado (10), quando terá pela frente o ganhador da partida entre o francês Gael Monfils e o espanhol Roberto Bautista Agut, que estava programada para começar no final da noite desta sexta, mas teve o seu início adiado por causa da chuva.

Como vencedor da edição de 2018 do evento canadense, Nadal defende 1.000 pontos pelo título conquistado do ano passado. E ele hoje está apenas 485 à frente do suíço Roger Federer, atual terceiro colocado da ATP, sendo que o vice-campeonato no Canadá rende 600 pontos. Desta forma, o avanço à luta pelo título o fará seguir como número 2 do mundo.

Federer não está disputando o Masters 1000 de Montreal neste ano, mas não tem pontuação a defender nesta semana. Com isso, ultrapassará o seu velho rival na listagem da ATP se o mesmo não se classificar para a decisão neste sábado.

Campeão do Masters de Roma e do Grand Slam de Roland Garros em 2019, Nadal busca em solo canadense o seu terceiro título na temporada e o 83º de sua carreira. O espanhol também é o detentor do recorde de títulos de Masters, com 34 troféus, e tem chance de abrir vantagem sobre o sérvio Novak Djokovic, dono de 33 taças desta prestigiosa série de torneios do circuito profissional.

A outra semifinal em Montreal já está definida e vai reunir dois tenistas russos. Um deles será Daniil Medvedev, que brilhou nesta sexta-feira ao arrasar o austríaco Dominic Thiem, segundo cabeça de chave, por 6/3 e 6/1. Já outro representante da Rússia será Karen Khachanov, que superou o alemão Alexander Zverev, terceiro pré-classificado, por duplo 6/3.

TORNEIO DE TORONTO

Em outros quatro jogos de sexta-feira no Canadá, quatro tenistas garantiram vaga nas semifinais no Torneio de Toronto, evento de nível Premier do circuito profissional feminino. E uma destas jogadoras foi a ex-número 1 do mundo Serena Williams. A norte-americana, atual décima colocada da WTA, superou a japonesa Naomi Osaka por 6/3 e 6/4 para ir à próxima fase.

Na vice-liderança do ranking, Osaka havia superado Serena por duas vezes no ano passado, na final do US Open, em Nova York, e também no Torneio de Miami, nos dois únicos confrontos anteriores entre as duas. Desta vez, porém, a jogadora dos EUA deu o troco na adversária, que teve como consolo o fato de que voltará a figurar como líder da WTA na segunda-feira, quando a listagem da entidade será atualizada novamente.

Osaka assegurou o posto porque a australiana Ashleigh Barty, hoje no topo, foi eliminada na estreia em Toronto e também pelo fato de que a checa Karolina Pliskova, terceira colocada, deu adeus à competição nas quartas de final nesta sexta-feira.

Pliskova foi surpreendida pela canadense Bianca Andreescu, que ganhou por 2 sets a 1, com parciais de 6/0, 2/6 e 6/4, e avançou para encarar a norte-americana Sofia Kenin, outra surpresa do dia. Esta última despachou a ucraniana Elina Svitolina, sexta cabeça de chave, ao vencer por 7/6 (7/2) e 6/4. A tenista da casa e Kenin medirão forças em uma das semifinais deste sábado.

Já Serena terá pela frente na outra semifinal a checa Marie Bouzkova, que saiu do qualifying em Toronto e foi responsável por mais um resultado surpreendente ao contar com a desistência da romena Simona Halep, quarta colocada do ranking, por motivo de lesão, depois de ter superado a favorita por 6/4 no primeiro set.


an pao quente 02

an byomed