bn cmc 26 08 2019        an luiz octavio        bn pref crz setembro 2019

 

03 07 2019 esportes brasil argentinaEstádio lotado, com mais de 50 mil pessoas, presença até mesmo do presidente da República, um clássico sul-americano com direito a um camisa 10 eleito cinco vezes o melhor do mundo no time adversário.

Atmosfera perfeita para a Seleção Brasileira reerguer o orgulho do torcedor e para Tite rebater aqueles que criticam seu trabalho.

O jogo começou disputadíssimo, com carrinhos, faltas e muita marcação. A primeira chance argentina foi um chute de longe de Paredes, que passou sobre o gol de Alisson. A resposta brasileira ocorreu aos 18 minutos. Daniel Alves abriu na ponta para Firmino. Ele cruzou rasteiro e dentro da área, Gabriel Jesus só escorou para o fundo das redes de Armani. A torcida foi à loucura! Era o primeiro gol do atacante do Manchester City na Copa América, era o gol que aliviava toda uma nação!

Mas alívio mesmo quem deve ter sentido foi o goleiro Alison aos 29 minutos. Cruzamento para a área brasileira, Agüero tocou de cabeça e a bola foi caprichosa tocar no travessão e voltou para campo, onde Thiago Silva tirou o perigo definitivamente. Um sufoco!

O Brasil saiu satisfeito ao final do 1º tempo com a vitória mínima. Daniel Alves foi quem esbanjou maior classe, atuando bem tanto na defesa quanto no ataque. O lado esquerdo do campo, com Alex Sandro e Éverton Cebolinha foi totalmente anulado pela marcação argentina. A equipe vencia, mas deixava espaços para os portenhos crescerem no jogo.

No 2º tempo, logo aos 10 minutos, o Brasil desperdiçou uma ótima chance com Philipe Coutinho que, dentro da área, acabou chutando por cima da meta. No minuto seguinte, como se respondesse, Messi encheu o pé esquerdo e acertou a trave de Alisson novamente. No rebote, Thiago Silva cortou. Quase que a Seleção leva seu primeiro gol nesta Copa América. Mas, como diz o ditado popular, “um bom goleiro também precisa ter sorte”.

Aos 20 minutos, Alisson provou que não precisava só da trave. Messi cobrou falta com perfeição, no ângulo, e o goleiro brasileiro encaixou firme. Cinco minutos depois, em contra-ataque rapidíssimo, Gabriel Jesus foi ganhando dos rivais na base da trombada, entrou na área e tocou para Roberto Firmino, livre, só empurrar para as redes de Armani: 2 a 0. Num momento crítico do jogo, o Brasil conseguia matar a Argentina e decretar a classificação para a final da Copa América.

Domingo (07/07), no Maracanã, às 17 horas, a Seleção enfrentará o vencedor da semifinal entre Chile e Peru, lutando para conquistar seu nono título da competição. A Argentina, sem ganhar uma taça desde 1993, continua seu longo jejum. Nem mesmo o fato de contar com Messi ajudou a alviceleste a conquistar um título neste século XXI. O Brasil, que teve no capitão Daniel Alves seu maior jogador, mantém uma escrita: pode conquistar seu quinto título de Copa América na quinta edição disputada em território nacional.

O técnico Tite, que passou duas noites sem dormir, pode relaxar depois desta grande vitória sobre a Argentina. Os jogadores podem puxar o samba em voz alta. O melancólico tango portenho, cheio de versos de lamentação, também cai bem nesta ocasião.

Nesta quarta-feira (03/07), a equipe vai para o Rio de Janeiro, onde subirá a serra, rumo à concentração da Granja Comary, em Teresópolis.


an byomed

an pao quente 02