bn pref crz 24 09 2019    bn luiz octavio mega feirao nov 2019    an camara crz 03 10 2019

05 11 2019 regiao sjc linha verdeEmbora o governo Felicio Ramuth (PSDB) adote um discurso otimista, a gestão João Doria (PSDB) ainda não confirmou um possível aporte de R$ 30 milhões por parte do estado para o projeto da Linha Verde.

No início de setembro, acompanhado do secretário de Gestão Administrativa e Finanças, José de Mello Correa, o prefeito de São José dos Campos se reuniu com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, para apresentar o projeto e solicitar apoio financeiro.

Em outubro, o governo Felicio já dava como certo o aporte. "A Prefeitura de São José tem o compromisso do governo estadual de receber esse aporte, inclusive porque a Linha Verde pode se transformar em um projeto intercidades, visto que se estende de Jacareí a Caçapava", argumentou a prefeitura no mês passado.

Questionada a gestão Doria não confirmou que o aporte já esteja garantido. O recurso, por exemplo, não está previsto no projeto da LOA (Lei Orçamentária Anual) do governo estadual para 2020, enviado em setembro à Assembleia Legislativa.

Em nota, a Secretaria de Desenvolvimento Regional informou apenas que "o governo do estado tem feito o esforço orçamentário e o governador João Doria no momento oportuno irá anunciar investimentos para a região".

Mobilidade

Já na LOA 2020 de São José, existe uma previsão de que o município irá obter R$ 80 milhões no ano que vem, por meio de uma operação de crédito, para tirar do papel a Linha Verde.

Desse total, R$ 50,9 milhões estão previstos no orçamento da Secretaria de Gestão Habitacional e Obras e outros R$ 29,1 milhões na pasta de Mobilidade Urbana. O banco em que será feito o financiamento ainda não foi definido.

Esse valor citado, de R$ 80 milhões, é o custo total previsto para a obra. Caso o aporte do governo estadual seja concretizado, o montante a ser financiado cairia.

Com transporte rápido, corredor deve interligar regiões sul e leste de São José

A Linha Verde prevê um corredor que interligará as regiões sul e leste de São José por meio de transporte rápido - provavelmente o VLP (Veículo Leve sobre Pneus) -, passando pelo centro da cidade. A previsão do governo Felicio é de que a licitação seja lançada ainda esse ano. Para esse corredor, o município irá desapropriar 64 áreas, que somam cerca de 400 mil metros quadrados. Na operação, a prefeitura deverá pagar à CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) R$ 60,9 milhões - parte desse montante virá da isenção de cinco anos de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), referente ao período de 2019 a 2023.


an pao quente 02

an byomed