bn pref crz 24 09 2019    bn face luiz octavio automoveis 01    an camara crz 03 10 2019

 

08 10 2019 regiao taubate peixoto multaO Ministério Público ajuizou uma ação para pedir o cumprimento da sentença que condenou Roberto Peixoto, ex-prefeito de Taubaté, ao pagamento de multa em um processo de improbidade administrativa. A condenação, da qual não cabe mais recurso, se refere à compra sem licitação de um livro que fazia promoção pessoal do então prefeito, em 2005.

Peixoto foi condenado ao pagamento de multa equivalente a duas vezes o salário recebido por ele à época. Segundo cálculos do MP, o valor atualizado chega a R$ 93,7 mil. A Vara da Fazenda Pública ainda não analisou a ação. Peixoto não foi localizado pelo jornal. O advogado do ex-prefeito não respondeu as tentativas de contato da reportagem.

No primeiro ano de mandato como prefeito, quando ainda era filiado ao PSDB, Peixoto ordenou a aquisição de 70 mil exemplares de um livro organizado pelo então diretor de Educação, José Benedito Prado. A obra "Taubaté - Cidade, Educação, Cultura e Ciência, no ano de 2005" trazia na primeira página uma foto de Peixoto, apresentando a publicação aos leitores. O nome do diretor também aparecia em destaque na mesma página. Além disso, na última página, na galeria de prefeitos, a foto de Peixoto estava em destaque: era a maior e estava centralizada, enquanto os ex-prefeitos estavam em fotos menores.

A compra foi efetuada por R$ 1,575 milhão. A obra foi distribuída, inicialmente, na rede pública de ensino. Na primeira instância, tanto Peixoto quanto Prado foram condenados ao pagamento da multa. O Tribunal de Justiça manteve a multa apenas ao ex-prefeito. Em outra ação do MP, de reparação de danos, a editora Noovha América firmou acordo para devolver ao município o valor recebido pelos exemplares.


bn feira profissoes

an pao quente 02

an byomed