09--09-2019 regiao caragua aquarioA Prefeitura de Caraguatatuba (SP) quer construir um aquário em um complexo turístico que a cidade planeja construir no mirante do Camaroeiro. No fim de agosto, a administração publicou um edital para atrair empresas interessadas em apresentar propostas para o conceito do local.

Os interessados deverão apresentar até dia 30 de setembro estudos que incluam o projeto executivo de arquitetura, viabilidade e consultoria técnica, econômico-financeira e jurídica para os serviços de implantação, operação, manutenção e exploração comercial.

Após a análise, a prefeitura deve abrir uma licitação para escolher a empresa que fará o empreendimento, que também ficará responsável pela execução do projeto aprovado na fase atual. Não há previsão para o início das obras.

Com a criação do aquário, a expectativa da prefeitura é atrair mais visitantes para a cidade, como explica o secretário de planejamento estratégico, Pedro Ivo. "A ideia é fomentar o turismo. Todo mundo procura um aquário para fazer visitação, é um atrativo muito forte para uma cidade como Caraguatatuba, principalmente pela localização", disse.

Trâmite

Com a atual fase, do edital de chamamento, a prefeitura poderá aprovar propostas de até três propostas diferentes - elas podem ser aprovadas parcialmente. Quando o projeto estiver definido, uma licitação deverá ser aberta para contratar a empresa que ficará responsável pela obra.

A vencedora será responsável pela construção e manutenção do aquário, sendo a única que poderá explorar financeiramente o espaço. A contraproposta da prefeitura é a cessão de um terreno para a construção.

A ideia é que o atrativo seja construído em uma área de 3.850 m² no Mirante do Camaroeiro.

Ubatuba

Ubatuba é a única cidade do litoral norte paulista a ter um aquário. A atração foi inaugurada em 1996, tem 20 espaços com mais de 410 animais e cerca de 110 espécies diferentes.

Durante a temporada de verão, o local recebe aproximadamente 40 mil visitantes. O valor da entrada é de R$ 30. Crianças de até três anos não pagam. Idosos, estudantes e crianças a partir de quatro anos pagam meia.