20 08 2019 regiao taubate diogo fonsecaO vereador Diego Fonseca (PSDB), que presidiu a Câmara de Taubaté em 2017 e 2018, será ouvido pela Justiça no fim de outubro na ação em que é réu por improbidade administrativa. A audiência foi agendada esse mês pela Vara da Fazenda Pública, onde a ação tramita desde novembro de 2015. A oitiva será no dia 30 de outubro.

Além de Diego serão ouvidos Jonas Mendes, que é ex-assessor do tucano e também e réu no processo, e testemunhas apontadas pela defesa e pelo Ministério Público.

Na ação, o MP diz que o vereador usou o então assessor como advogado em dois processos, em agosto e setembro de 2015. A Promotoria aponta que isso configura uma irregularidade, já que a jornada de trabalho dos assessores da Câmara prevê dedicação integral.

Ou seja, o MP entende que os assessores não podem ter outra atividade, seja particular ou pública. Como Mendes deveria estar a serviço como assessor no momento em que atuou como advogado, a Promotoria diz que isso caracteriza enriquecimento ilícito.

Na ação, a Promotoria cita ainda que o então assessor tentou ocultar a sua participação nos processos movidos por Diego, pedindo que a sua sócia fizesse a assinatura digital das petições.

Tanto o vereador quanto o ex-assessor negam as acusações. Caso condenado, Diego poderá ser afastado da função pública e ainda ficar inelegível por cinco anos.


an paulo bento

an luiz octavio