bn CMCjul 2019        an luiz octavio        bn pref crz ago 2019

 

09 0 2019 policia taubate gcmEm meio a uma denúncia de vazamento de fotos íntimas de uma agente da GCM (Guarda Civil Municipal) de Taubaté, o subcomandante da corporação foi retirado do cargo pelo governo Ortiz Junior (PSDB).

Felipe Augusto dos Santos Mendonça, que ocupava o cargo desde outubro de 2016 e também acumulava a função de inspetor, foi afastado do comando da GCM no dia 1º de agosto, em portaria assinada pelo vice-prefeito Edson Oliveira (PSD), prefeito em exercício.

Segundo dados do Portal da Transparência, Mendonça recebia salário de R$ 9.870. Ele voltará ao cargo de guarda municipal, do qual é servidor de carreira desde julho de 2008.

Uma semana antes do afastamento, no dia 25 de julho, uma agente da corporação denunciou à Corregedoria da Guarda Civil Municipal que Mendonça teria tido acesso a dados de seu celular particular, vazando fotos íntimas dela. No dia seguinte, após ser notificado sobre a denúncia, o secretário de Segurança Pública, Euclides Maciel, determinou a abertura de uma sindicância para apurar o caso. O prazo para conclusão é de 60 dias.

De acordo com o governo Ortiz, a proposta de afastamento do comando da corporação também partiu do secretário, em razão dos fatos e para que "tudo seja apurado sem qualquer tipo de interferência", devido a Mendonça "ocupar cargo de confiança, sendo o segundo maior cargo na hierarquia da Guarda Municipal".

Procurado Mendonça não atendeu as ligações e nem respondeu as mensagens enviadas pela reportagem. Pessoas próximas ao ex-subcomandante da GCM afirmaram que ele nega ter sido o autor do vazamento das fotos íntimas - ele é casado e não teria tido nenhum relacionamento com a vítima.

A denúncia também é investigada pela Polícia Civil. Um boletim de ocorrência foi registrado na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), que não forneceu detalhes sobre a apuração. A pena nesse tipo de caso pode chegar a cinco anos de prisão.

De acordo com dados do Portal da Transparência, a GCM de Taubaté é composta por 242 agentes, dos quais 37 são mulheres. No começo de julho, 22 dessas agentes iniciaram um curso de capacitação para o projeto "Guardiãs Maria da Penha".


an pao quente 02

an byomed