an luiz octavio        an pref crz jan 2020

03 01 2019 fab investigaA FAB (Força Aérea Brasileira) vai investigar as possíveis causas da queda do helicóptero em Ubatuba, que deixou um homem morto na última terça-feira. Ele estava na calçada quando foi atingido pela aeronave.

A investigação será feita pelo Seripa IV (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) e pela Polícia Civil de Ubatuba. De acordo com a FAB, o local foi fotografado, e ainda foram retiradas partes da aeronave para análise, além de ouvir pessoas que possam ter observado a sequência de eventos.

O helicóptero saiu do aeroporto de Ubatuba na manhã de terça para fazer um passeio de cinco minutos. Estavam na aeronave um homem e uma mulher, além do piloto.

De acordo com a Polícia Civil de Ubatuba, o voo panorâmico durou um minuto. "O piloto disse que um botão relacionado a rotação do motor da aeronave se acendeu e logo depois ele tinha 4 segundos para aterrissar o helicóptero", disse o delegado Bruno Aragão.

O piloto, de 23 anos, afirmou que procurou uma rua menos movimentada para fazer o pouso emergencial.

No momento em que o helicóptero caiu, Alessandro Correia Leite, de 42 anos, foi atingido e veio a óbito. Segundo o delegado, toda a documentação do operador da aeronave está em dia.

O voo foi fornecido pela empresa Helicon. A empresa de táxi aéreo lamentou o ocorrido e afirma que está colaborando com os órgãos de investigação.

Vítimas do acidente de terça-feira que eram de Bauru já receberam alta

Duas vítimas que estavam na aeronave foram resgatadas na terça-feira e encaminhadas à Santa Casa de Ubatuba. O piloto não precisou ser socorrido. A mulher de 34 anos teve alta na terça e o homem, de 38 anos, teve que ser transferido para o Hospital Regional de Taubaté e foi liberado nesta quarta. "Ele teve um ferimento no olho", afirmou o delegado Bruno Aragão. Os dois eram de Bauru (SP) e estavam passando o Réveillon no Litoral Norte. Depois da queda do helicóptero, nenhuma casa foi atingida. A aeronave caiu no cruzamento entre ruas Rodrigues de Abreu e Carlos Asseburgo.


an pao quente 01

an byomed