an luiz octavio        an pref crz jan 2020

03 01 2019 sao jose lidera latrociniosSão José dos Campos tornou-se a cidade do interior do estado de São Paulo com maior número de vítimas de latrocínio (roubo seguido de morte) entre janeiro e novembro de 2018, com 11 vítimas.

É mais do que o dobro da segunda e terceira colocadas, respectivamente São José do Rio Preto e Campinas, com cinco vítimas de latrocínio cada uma delas.

São José também lidera entre os municípios do interior que registraram a maior alta nos latrocínios em 2018 na comparação com 2017, considerando o período de 11 meses em cada ano.

Na cidade, as vítimas saltaram de três para 11, um aumento de 266,67%. Mogi Guaçu e Araçatuba são as seguintes, com 100% e 50% de crescimento.

O recorde negativo de São José consolida a posição da RMVale de capital da violência no estado. A região registra o maior número de vítimas de latrocínio no ano passado e o maior percentual de crescimento ante 2017 entre todas as regiões do estado: 24 vítimas --foram 18 em 2017, 33,33% de aumento. Campinas vem em seguida com 20 mortes e 17,65%.

RANKING.

A RMVale tornou-se prioritária para os planos do governador João Doria (PSDB) na área da segurança pública. "O principal problema identificado na região, e que receberá prioridade absoluta em nosso governo, é a segurança pública", disse ele durante a campanha.

Para piorar a situação da região, duas cidades estão entre as 10 com maior número de latrocínios em 2018 no interior do estado. Caraguatatuba e São Sebastião têm duas vítimas cada e ocupam o 9º e 10º lugar do ranking estadual.

Outros seis municípios também estão no ranking, com uma vítima de latrocínio cada entre janeiro e novembro de 2018: Taubaté (13º lugar), Lorena (15º), Ubatuba (21º), Pindamonhangaba (22º), Cruzeiro (23º) e Aparecida (34º).

Para conter crimes, PM deflagra operação 'São Paulo Mais Seguro' em toda a RMVale

A Polícia Militar colocou todo seu efetivo para deflagrar a operação "São Paulo Mais Seguro" na RMVale desde a madrugada desta quarta-feira. O objetivo era combater a criminalidade, em especial crimes contra o patrimônio. A operação, que também ocorreu em todo estado, contou com 100% do efetivo operacional e administrativo, além de viaturas e bases móveis em locais estratégicos. Foi a primeira ação do governo João Doria (PSDB) na segurança. "Para aumentar a segurança durante a ação, o policiamento em terminais de ônibus rodoviários e aeroportos será reforçado. Outra iniciativa empregada será a integração com a comunidade, por meio da Polícia Comunitária", informou a Secretaria de Segurança Pública.


an pao quente 01

an byomed