an cm crz 11 08 2020.jpg

20 03 2019 regiao taubate coiÀs vésperas do fim contrato dos radares e Centro de Operações Integradas (COI), a Prefeitura de Taubaté suspendeu o pregão previsto para esta terça-feira (19) por tempo indeterminado. A licitação previa a contratação de uma nova prestadora do serviço por até R$ 10,9 milhões - o atual contrato termina no próximo dia 30. Apesar do prazo apertado, o governo descartou 'apagão' nos sistemas. 

O edital foi publicado pela administração no início deste mês. O pregão prevê a contratação conjunta de operação, manutenção e fornecimento dos equipamentos para o COI e para os radares de trânsito.

O atual prestador é o Consórcio Taubaté Vias, que opera na cidade desde 2014 e já teve o contrato renovado em períodos anuais, por cinco vezes, que é o limite permitido. Atualmente, a empresa presta o serviço por R$ 9,3 milhões por ano.

A suspensão do pregão foi na última quinta-feira (14). O documento anexado ao edital cita apenas que houve uma 'contestação sobre os termos de referência que constam no edital'. O G1 pediu detalhes à prefeitura sobre a informação no processo e aguarda retorno.

O edital prevê a contratação de 155 câmeras de vigilância pelo COI, mais que as atuais 130; e 35 radares, cinco a menos que no atual contrato.

Manutenção

A prefeitura garantiu que mesmo que a suspensão da licitação seja mantida, até o esgotamento do atual contrato, não há risco de interrupção no serviço.

Isso porque mesmo não podendo ser renovado, o contrato pode ser estendido porque é considerado um serviço emergencial. Neste caso, a empresa é mantida e o pagamento é feito com base no valor mensal de operação até que a licitação em andamento seja encerrada. De acordo com a prefeitura, o preço mensal é de cerca de R$ 700 mil.


11 08 2020 regiao crz numero corona

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01