an cm crz 11 08 2020.jpg

20 03 2019 regiao investimento gmA GM (General Motors) anunciou nesta terça-feira um investimento de R$ 10 bilhões nas fábricas de São José dos Campos e São Caetano do Sul, com geração de 1.200 empregos, sendo 400 deles empregos diretos.

O investimento será aplicado na modernização das plantas para o lançamento de novos produtos, até 2024, e evita o fechamento das unidades, que causaria a demissão de 15 mil trabalhadores.

A montadora não detalhou a divisão dos recursos nem quais serão os novos carros. "Serão veículos que o consumidor vai querer comprar, com alta tecnologia, só posso dizer isso", disse Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul.

A maior parte do novo recurso deve ser investido na planta de São José, para a nova geração da picape S10.

O valor pode chegar a R$ 6 bilhões, segundo o prefeito de São José, Felicio Ramuth (PSDB). Ao lado do governador João Doria e do prefeito de São Caetano, José Auricchio Jr., ambos do PSDB, ele esteve reunido com a direção da GM antes do anúncio, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

No começo de fevereiro, os trabalhadores da GM em São José aprovaram um pacote de medidas proposto pela montadora, que congela salários, flexibiliza direitos e cria nova grade salarial na unidade. "Chegamos a acordos impensáveis que viabilizam nossa empresa e o futuro no país", disse Zarlenga.

São José, que ficou de fora do investimento de R$ 13 bilhões que a GM faz até 2019, recebeu o último aporte em 2013, de R$ 500 milhões para a fábrica de transmissões.

Segundo Felício, o investimento será o maior da história da GM na cidade, podendo causar um efeito positivo na cadeia de fornecedores.

"É o estado da arte da produção de veículos em nossa cidade. Essa tecnologia atrairá fornecedores para a cidade. A produtividade será o grande atrativo", disse ele.

'Vamos lutar por estabilidade e empregos', afirma o sindicato

O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Renato Almeida, disse que o investimento "atende as expectativas dos trabalhadores". "Tivemos um acordo bastante difícil. Levamos nossa posição e os trabalhadores aprovaram o acordo. Eles preferiram dar um passo atrás por investimentos".

Segundo ele, a expectativa é que o nível de emprego esteja garantido em São José, cuja fábrica emprega cerca de 4.000 pessoas. "Vamos lutar por estabilidade". "A linha de produção da S10 deve ser modernizada para a nova geração da picape".


11 08 2020 regiao crz numero corona

an paulo bento

an luiz octavio

cartilha detran servicos digitais final at Página 01