an luiz octavio        an pref crz jan 2020

16 01 2020 brasil pontes inpe antarticaO ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, quer o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e o Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), ambos com sede em São José dos Campos, em missões de pesquisa na Antártica.

Os trabalhos seriam realizados a partir da Estação Antártica Comandante Ferraz, base da Marinha no continente antártico reinaugurada na quarta-feira (15/01).

O complexo de mais de 4,5 mil m² é entregue oito anos depois de um incêndio que destruiu a base anterior, em 2012.

A nova base recebeu cerca de US$ 100 milhões em investimentos e terá 17 laboratórios de pesquisas avançadas em biologia, ecologia e mudanças climáticas, podendo acomodar até 64 profissionais.

"Dentro dessa reestruturação, o Inpe deve receber um acréscimo em termos de dados e coletar não só esses dados que já faz, ou seja, meteorologia, queimadas, desmatamento, mas também devem ser somados dados sobre oceanos, da Antártica e outros", afirmou Pontes.

Calotas

"O ministro quer colocar a pesquisa na Antártica entre as atribuições do Inpe, com pesquisa de clima, mudanças climáticas e outros. O satélite Cbers 4A [do Inpe] também vai atuar na região fazendo imagens da Antártica, das calotas", disse Carlos Antunes Silva, coordenador-geral de Comunicação do MCTIC.


an pao quente 01

an byomed