bn pref crz 24 09 2019    bn face luiz octavio automoveis 01    an camara crz 03 10 2019

 

Patricia BaptistellaPaulo Vieira estaria insatisfeito com aproximação de Thales e Patrícia Baptistella

Nos bastidores da política você vai ler sobre a estratégia para aumentar número de vereadores em Cruzeiro, o assédio de Diego Miranda sobre Juarez Juvêncio e da possibilidade de Clécio Mendonça assumir e o Trânsito. Assunto mais comentado indica provável insatisfação do vereador Paulo Vieira diante da aproximação de Patrícia Baptistella do prefeito Thales Gabriel.

O VEREADOR Paulo Vieira (PR) restabeleceu a ordem da discussão sobre o projeto que prevê aumentar de 10 para 15 o número de vereadores em Cruzeiro a partir das eleições de 2020. O projeto estava na gaveta desde final do ano passado. Percebendo que dificilmente seria aprovado naquele momento, Vieira recuou. Agora, ele tenta convencer os vereadores sob a alegação de que 15 edis representariam peso maior ao município. A Câmara tem prazo até final de setembro para votar o projeto.

JUAREZ JUVÊNCIO parece ter descartado convite para compor a base política do prefeito Thales Gabriel. Ex-vereador e candidato a prefeito em 2017, Juarez foi assediado por Diego Miranda, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico. Apesar das seguidas investidas, Juarez prefere ficar na posição de neutralidade enquanto tenta definir estratégias para as eleições de 2020. O político mantém a disposição de disputar a Prefeitura, levando para seu palanque Carlinhos Stockar como vice.

SÉRGIO ANTÔNIO pendurou as chuteiras da política. Depois de vereador por quatro mandatos, de ter sido vice-prefeito, Sérgio não deverá concorrer as cargos eletivos. Aposentado na política e na Polícia Civil, ele deverá tentar transferir prestígio para o filho Thauzer, que já estaria em pré-campanha para a Câmara em 2020.

CLÉCIO MENDONÇA, delegado de polícia aposentado, é nome comentado para a Diretoria de Trânsito da Prefeitura. É o que corre pelos corredores do governo de Thales Gabriel.

PAULO VIEIRA estaria insatisfeito com a possibilidade de Patrícia Baptistella ser nomeada para importante cargo no governo de Thales Gabriel. Público e notório que Vieira e Baptistella caminharam juntos por cerca de dez anos no comando da FACIC. No final de 2018, sem nenhuma explicação oficial, Patrícia foi demitida da faculdade por ordem de Paulo Vieira. Agora, a professora estaria bem próxima de compor o governo municipal. Também não está descartada a assunção de Patrícia ao cargo de assessoria de um deputado federal.

NA TRIBUNA da Câmara e nas redes sociais, Vieira sinaliza recados ocultos ao prefeito, mas Thales, segundo fontes, não estaria preocupado. Uma fonte comentou que, “com vôo próprio, Thales não dependerá das turbinas de Vieira nas municipais do ano que vem”.

ENQUANTO aguarda o desenrolar dos acontecimentos, Patrícia Baptistella se mantém na hibernação. Na direção da faculdade, detinha o poder de liberar verbas para setores da imprensa, de fazer campanhas sociais e até de conceder favores pessoais. Em programas de rádio, em páginas de jornais e nas promoções, Patrícia caminhava sobre o tapete vermelho da bajulação. Fora do poder da FACIC, Patrícia é capaz de enxergar as intenções do puxa-saquismo e, por sua própria vontade, se põe distante da hipocrisia de muitos que a cercavam.

NÃO SUBESTIMEM. Fora do holofote político de Paulo Vieira, Patrícia Baptistella é nome de peso para as eleições de 2020.


an byomed