an luiz octavio        an pref crz jan 2020

Cruzeiro teve grandes revelações musicais na década de 1960


O sucesso de Maricene Costa

Maricene Costa 01Em 1961, a cantora Maricene Costa conquistava cada vez mais espaço nas paradas de sucesso quando convidada para compor a turnê de Plínio Metropolo Quarteto por Portugal. Foi na boate Cascais, em Lisboa, que a cruzeirense cantou especialmente para o Rei Juan Carlos, da Espanha.

Nascida em 3 de dezembro de 1938, Maricene Costa contava 20 anos quando venceu o concurso A Voz de Ouro ABC, da TV Tupi. O desempenho no palco garantiu contrato com a emissora. Após o concurso, ainda em 1958, Maricene Costa gravou seu primeiro disco com músicas de Dolores Duran e de Guerra Peixe, recebendo o prêmio da TV Tupi como a Revelação do Ano.

A partir de 1961, nos palcos das casas noturnas de São Paulo, a cruzeirense dividiu palcos com Pedrinho Mattar e Manfredo Fest antes de seguir para a turnê em Portugal. Nos anos seguintes, Maricene gravou novos discos com o trio de César Camargo Mariano, letras de Dolores Duran, de Chico Buarque e de vários outros grandes compositores.

Nos Estados Unidos, em 1966, Maricene participou de shows em Minneapolis, Los Angeles e Nova York, nos palcos com Walter Wanderley Trio. Organista pernambucano, Walter fez carreira nos Estados Unidos a partir daquele ano, conquistou o segundo lugar nas paradas de sucesso e chegou a vender mais de um milhão de cópias. Não para qualquer voz estar ao lado de Walter Wanderlei. A cantora cruzeirense esteve nessa história.

Na década de 1960, a televisão brasileira não dispensava a promoção de festivais. Maricene participou dos mais concorridos na Tupi, na Recorde e na Globo. Em 65, ganhou o prêmio de melhor intérprete no Festival Brasil Canta no Rio e classificou-se em segundo lugar Festival Excelsior de 66.

Além da música, Maricene Costa também foi apresentadora de programas de TV e atriz nas décadas de 70 e de 80, depois de cursos de teatro e de expressão corporal em São Paulo. O último disco foi lançado em 1999, CD com o título de Como Tem Passado, a partir de pesquisa do jornalista, crítico musical e pesquisador da música brasileira, José Ramos Tinhorão, vencedor do prêmio de qualidade da Comissão Nacional das Comemorações do V Centenário da Independência do Brasil. Em 2000, aos 82 anos, com o mesmo tema da pesquisa, a cantora realizou shows em São Paulo, marcando o fim de sua carreira.

maricene costa compacto ca 01

Vanusa apenas nos registros pessoais

vanusa 01Na vida de Vanusa Santos Flores o nome de Cruzeiro figura apenas nos documentos pessoais. Nascida em 22 de setembro de 1947, Vanusa ainda era criança de cinco anos quando a família se mudou para a cidade de Frutal (MG), onde iniciou a carreira de cantora.

Vanusa chegou ao topo das paradas de sucessos nacionais entre as décadas de 1960 e de 1970. Ao longo da carreira, gravou 23 discos, vendeu mais de três milhões de cópias e cerca de 200 prêmios nacionais e internacionais. Atualmente, aos 72 anos, Vanusa se submete a tratamento de saúde.

Celine Imbert 01Os primeiros passos de Céline Imbert em Cruzeiro

Cantora lírica, apontada pela crítica como um dos maiores sopranos nacionais de todos os tempos, Céline Imbert teve fortes ligações com Cruzeiro. Nascida em São Paulo (17/08/1951), Céline viveu em Cruzeiro por quatorze anos entre a adolescência e a juventude. Ainda criança, aprendeu a tocar piano, violão e flauta.

O despertar do talento para o canto surgiu no final da década de 1960, época em que Céline Imbert integrou o Coralzinho e o Coral Branco, sob a regência da maestrina Olga Caputo. Formada em Psicologia pela faculdade de Lorena, Céline morou em Taubaté e retornou a São Paulo para conquistar os principais palcos brasileiros e se notabilizar como uma das melhores vozes do canto lírico brasileiro.

Fruto da Terra começou como Conjunto do Betinho

Betinho e Seus Bossa NovaDos palcos do Cruzeiro FC e dos principais clubes da região, o grupo Betinho e Seus Bossa Nova surgiu em meados da década de 1960 para mudar de nome e fazer sucesso nacional a partir dos anos de 80. Antes de se tornar Fruto da Terra, teve nome de Grupo Xodó na década de 1970.

O sucesso veio a partir de 1981 quando Betinho, os irmãos e outros componentes da banda seguiram para São Paulo ao encontro do outro irmão, João Gonçalves de Paula, conhecido no mundo artístico paulistano como João Cristal.

Naquele anjo, de Xodó a banda passou a ser chamada de Fruto da Terra. Primeiro disco com o novo rótulo foi lançado em 1981 pela famosa gravadora RGE.  Em 88, a banda assinou contrato com a Continental para lançar o LP Tudo Azul.

Destaque em programas de auditório de todos os canais de TV nos anos de 80, o Fruto da Terra fez várias turnês pelo País. A banda foi extinta no começo da década de 2000.

Fruto da Terra 01


an pao quente 01

an byomed